Pandemia: como fica o amor?

” Cinco semanas de solidão, de trabalho sem gosto, longe da mãe e das irmãs, cinco semanas de silêncio…” Machado de Assis. Ao se falar de Pandemia, temos mais do que cinco semanas de tempo decorrido, desde que tudo isso começou. mas, aqui essa passagem de um dos trabalhos de Machado de Assis, foi usadoContinuar lendo “Pandemia: como fica o amor?”

Metamorfose

É difícil passar por um processo de transformação. Nos construir é sempre doloroso. Se costuma optar sempre ou quase sempre, por querer ficar na nossa segura, atrás das nossas portas fechadas. É difícil, sinceramente é difícil. Sacrificar, consiste em primeiro abrir mão de um orgulho, de algo que conquistamos através de muito investimento, esforço mesmo.Continuar lendo “Metamorfose”

Despedidas

A dor, as lágrimas sempre nos fazem companhia numa fase de turbulência. O sentimento de culpa também nos acompanha. Choramos escondido nos fazendo de fortes, às vezes, atravessamos noites pensando, nos recolhendo nos nossos desertos. E quantos desertos, um verdadeiro reino de solidão. […] Falamos sozinhos, agimos e reagimos tentando superar as nossas crises, asContinuar lendo “Despedidas”