Em destaque

Meu primeiro post no blog

“A educação é um instrumento de emancipação das mulheres.

Escreva no seu tempo…”

Wollstonecraft .

Este é meu primeiro post no meu novo blog. Um sonho projetado há muito tempo. Nele você encontra textos ( reflexões), todas minhas, fragmentos e frases. Além de poesias de autores maravilhosos.

VEM comigo!… Tenho certeza que você vai adorar.

Um abraço fraternal.

Marii Freire.

Elis Regina

“Não quero lhe falar, meu grande amor

De coisas que aprendi nos discos

Quero lhe contar como eu vivi

E tudo o que aconteceu comigo

Viver é melhor que sonhar

Eu sei que o amor é uma coisa boa

Mas também que que qualquer canto

É menor do que a vida de qualquer pessoa

Por isso cuidado, meu bem

Há perigo na esquina

Eles venceram e o sinal está fechado pra nós

Que somos jovens

Para abraçar seu irmão

E beijar sua menina na rua

É que se fez o seu braço

O seu lábio e a sua voz”

Elis Regina. Como Nosdos País

Composição: Belchior

https://www.letras.mus.br

Marii Freire

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ A.C. Papa

Santarém, Pá 3 de fevereiro de 2023

Epicuro

” O essencial para a nossa felicidade é a nossa condição íntima, e desta somos nós os senhores. “

Epicuro

Braga, Ana Maria. À espera dos filhos da luz/ Ana Maria Braga. 2 ed. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2019

Marii Freire

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Gefil Assessoria Cultural

Santarém, Pá 3 de fevereiro de 2023

Michel Foucault

” A miséria do povo e a corrupção dos costumes multiplicaram os crimes e os culpados “

Michael Foucault. A PUNIÇÃO GENERALIZADA

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir; nascimento da prisão; tradução de Raquel Ramalhete. 42. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014

Marii Freire

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: Arquivo pessoal

Santarém, Pá 2 de fevereiro de 2023

Marii Freire

Não espere ficar bem, num lugar onde constantemente, voce adoece. Buscar cultivar o sofrimento não é usar a razão para encontrar as respostas que precisa. Encare o que lhe parece desafiador, ao invés de se sujeitar a viver qualquer coisa. Ande sempre de cabeça erguida, tenha orgulho de você, das suas conquistas e triunfos pessoais, porque no fundo, esse é o detalhe que faz com que você sempre se sinta feliz.

Marii Freire. Via Facebook

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Santarém, Pá 1 de fevereiro de 2023

Seja um bom profissional

“Seja um bom profissional diante daquilo que você se propõe fazer pelas outras pessoas. “

Marii Freire

Essa frase faz parte de um vídeo que eu trabalhei hoje, pela parte da tarde nas plataformas que atuo desenvolvendo um trabalho acerca do Direito da Mulher, sobretudo no que diz respeito à violência doméstica.

Bem, creio que todo bom profissional tem que se preocupar para além do significado de fazer uma faculdade, ter um bom diploma, um doutorado, mestrado. Em suma, quero dizer que não é o ” berçário ” por onde ele passa, não são os graus na vida que essa pessoa alcança que realmente a torna um bom profissional. Não, você precisa ter requisitos a mais na bagagem para validar os anteriores. É preciso ter, principalmente, o poder da palavra, isso se você trabalhar por exemplo, com o público. Quem fala, tem que gerar conexão com que ouve, ou seja, o expectador. Todavia, não me volto só a uma boa oratória. A fala desses profissionais atuam diretamente com o público, deve levar esperança, sobretudo quando o tema que você trabalha fala sobre injustiça. É esse detalhe que faz brilhar os olhos das pessoas. É a atitude que, acompanhada de um gesto de humanidade, faz com que você se destaque naquilo que faz. As pessoas vão olhar para você, procurando encontrar uma boa referência, na verdade, grande parte busca isso. Elas querem ser ” vistas” notada dentro de seus problemas.

Há profissionais que, após muito trabalhar para crescer, ganhar reconhecimento profissional e poder através dele, essas pessoas esquecem de onde vieram. Ora, imagine se esse indivíduo for de origem humilde, após “ter esse reconhecimento público” por algum feito pela sociedade, vou falar dessa maneira, bate a famosa síndrome ” estou me sentindo “, a pessoa se sente mais, melhor, mais bonito, mais merecedor ” disso ou daquilo “. Aí, ele vai e esquece de quem foi quando vivia no anonimato. Não são todos, mas o sujeito passa a trabalhar só para juntar dinheiro. Não que eu seja contra o dinheiro, ele é necessário. Todavia, o ser humano passa por cima de valores éticos morais nessa corrida louca. Sim, a pessoa se perde no mundo distorcido das ideias que construiu por muito pouco. Evidente que temos bons profissionais, muitos não mudam a sua conduta. Já outros não, mudam e acha aquilo normal. Há pessoas que se transformam de tal maneira que você olha e se assusta. Então, são conduta que pela própria natureza, se oassa a questionar mais, não por superior, mas por não demonstrar nenhum gesto de preocupação com as pessoas, o que é lamentável.

Seja uma pessoa que levam esperança para as outras, sobretudo quando fala.

A sua marca pessoal, independente de um diploma, ela sempre irá permanecer intacta. Você se tornando essa pessoa de destaque porque, antes de visar só os ganhos, voce também cativa, se importa com a dor, com os problemas de modo geral, compreende? Simplesmente, você se torna referência naquilo que faz e na forma que faz. É importante pensar que as pessoas têm problemas, e que elas querem sempre uma solução, mas se estas não têm, elas vão buscar isso fora, digo ” com bons profissionais, com quem lhes olhem com cuidado e também, seja capaz de lhes dizer algo importante, que traga algum conforto e esperança. Assim se tornam pessoas por excelência.

Busque sempre fazer o melhor, dedique-se realmente ao que faz, trate bem as pessoas, assim você terá uma boa referência como profissional.

Marii Freire. Seja um bom profissional

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( Autoral)

Santarém, Pá 1 de fevereiro de 2023

Marii Freire

A violência é uma realidade que precisa ser trabalhada diariamente. Apesar de não ser um fenômeno da modernidade, como se sabe. As guerras por exemplo, sempre estiveram aí para nos fazer também refletir a respeito dessa causa. Entre ” vencedores” e os ditos ” vencidos” sempre deu-se uma ênfase maior à quem chorou e sobreviveu aos horres desta.

[…]

Pois bem, diante dessa realidade, eu quero perguntar à você: na sua opinião, a guerra é um tipo de violência? Sim, pois como dito acima, nesse tipo de evento, se costuma contabilizar, a dor, a desolação que resta disso tudo, além do o sofrimento, dos órfãos, entre outros. Mas quem ganha uma guerra por exemplo, o triunfo dos vencedores quase sempre não é contabilizado da mesma forma que se observa o contrário. Neste caso se observa que por um poder acabar se sobrepondo sobre o outro, isso gera uma espécie de violência; violência contabilizada principalmente, por conta dos excessos, ou ” abusos” que ocorre nessas situações. Mas em se falando de abuso? Você como mulher sabe o que signo a palavra “abuso ?” No exemplo citado, vemos que ela tem ligação com perdas, dor, poder e sofrimento. Claro que aqui, estou fazendo um paralelo da situação. Mas quanto a você, me descreva o que é abuso! Em se tratando de violência doméstica, tem como se falar em perdas “destruição ?” No caso, eu poderia citar destruição da família, da ruptura dos vínculos afetivos que une os membros que forma aquele lar, o que você pensa sobre isso? Podemos considerar o conceito de abuso sob essa ótica? Aguardo a sua resposta.

Ah, não esqueça de adquirir o meu livro: MULHER Do ostracismo à luta pelos direitos nos dias atuais: impresso e e-book.

Marii Freire. MULHER Do ostracismo à luta pelos direitos nos dias atuais. Editora Viseu

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( Editora Viseu)

Santarém, Pá 1 de fevereiro de 2023

Marii Freire

Perfil falso não tem consequências? Sim! Quando você cria um perfil falso, pega a imagem de uma pessoa sem que a mesma permita e usa, quer dizer, você se passa por ela, qual o crime que você comete? Para minha surpresa, eu encontrei um perfil falso, que usa a minha imagem e ainda tem vários amigos.

A pessoa se passa por mim, e age como se eu fosse quem estivesse interagindo com aqueles seguidores.

Essa imagem eu atualizei no meu perfil verdadeiro, em 26 de junhode 2022 ( e lógico, nunca tive a necessidade de trocar de perfil, me mantenho nas minhas redes sociais desde que eles foram criadas), já esse falso foi criado no dia 9 de julho do mesmo ano, inclusive ativo e com vários amigos. Mostra a data da atualização da foto em 6 de julho. Quer dizer, a pessoa fez duas atualização entre o dia 6 e 9 de julho.

A minha vida é pública. Quem me conhece sabe que eu faço um trabalho de conscientização a respeito da violência, em especial a violência doméstica, aonde também escrevi um livro que trata do tema. Claro, por conta disso, recebo elogios, mas também críticas através desse tipo de perfil falso quem tenta denegrir a minha imagem. Então, fica aqui o alerta.

Marii Freire. Uso de imagem indevidamente é crime. Via Facebook

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( Facebook) Imagem retiradas do mru perfil sem a devida permissão.

Santarém, Pá 1de fevereiro de 2022

Marii Freire

Por que a mulher que trabalha com o tema [violência], ela tem a sua imagem associada ao lesbianismo? Será que os nossos colegas homens são chamados de gays por trabalhar com o mesmo tema? Se são, eu não sei, porque nunca ouvi nenhum falar sobre esse assunto. Eu recebo muitas críticas nesse sentido seja nas plataformas onde trabalho ( faço um trabalho de conscientização a respeito de violência contra a mulher, em especial a violência doméstica) ou no blog. Acerca de uns dois anos atrás, após eu ter escrito um artigo, alguém através de um perfil falso entrou nos comentários de outro texto que eu havia escrito, ” me chamando de gay, me mandou ir para o inferno, depois retornou e disse que eu deveria ir para além dele porque aqui eu não deveria permanecer”. Nesse período, eu printei tudo isso, criei outra matéria, lancei no próprio blog, algumas pessoas foram solidárias falando a respeito desse tipo de situação, e como eu deveria agir. Nesse final de semana, eu votei novamente a ser atacada numa plataforma, em dois vídeos específicos onde falava sobre violência doméstica. Nele alguém que criou um perfil falso novamente, sugeriu que ” a minha namorada era linda”, eu bloqueei a pessoa, mas o comentário dela se encontra lá. Hoje, outro alguém através de outro perfil, em outra plataforma, veio desdenhar da minha capacidade intelectual, é como se eu não soubesse o que estou fazendo, ou não tivesse domínio sobre o tema que trabalho. Ora, me poupe! Evidente que tenho, eu sou formado em direito, se eu não souber trabalhar um tema como esse, por que estaria fazendo? Óbvio demais.
De fato, confesso que é muito desagradável porque o meu trabalho é sério, não uso de sensacionalismo, como muitas vezes até acabo vendo isso por aí. Para quem não sabe sobre a minha vida pessoal, eu estou acabando de sair de um divórcio, onde tive uma relação de quase 30 anos com o pai das minhas filhas, onde deste, foram 22 anos de casada. Esses últimos 8 meses que corresponde ao tempo de separação, foi um momento extremamente conturbado, porque às vezes eu não tinha motivação para escrever e gravar vídeos, porque qualquer separação é dolorida, mas me mantive ativa no que vinha me propondo a fazer, como continuo.
Bem, de uma coisa eu sei, não vou parar o que estou fazendo, porque de fato, eu amo o direito, assim como o tema que escolhi trabalhar. Essa necessidade de explorar esse tema “delicado,” nasceu na minha época de estágio, no Núcleo de Direito da faculdade em que estudava, onde sob orientação de nossas professoras atendiamos pessoas que buscavam ajuda da Justiça para resolver seus problema, e foi através de um único caso que me fez ficar estática no Sajulbra- que foi ver uma mãe com uma criança de colo com o olho roxo, abalada emocional e relatando a que havia passado na madrugada, quando ex- companheiro entrou na sua casa, que eu tomada por aquele sentimento de solidariedade, acho que essa é a palavra, senti que tinha que trabalha em algo que pudesse levar algum tipo de orientação e esperança à essas mulheres, foi quando do blog eu pude perceber que além da escrita, eu podia gravar vídeos. E, estou aqui, firme e forte.

Não vou parar, e quem quiser me acompanhar, toda ajuda é bem vinda!

Marii Freire.

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Santarém, Pá 31 de janeiro de 2023

%d blogueiros gostam disto: