Tecendo a manhã

Um galo sozinho não teve uma manha:

Ele precisará sempre de outros galos.

De um que apanhe esse grito que ele

e o lance a o outro; de um outro galo

que apanhe o grito que um galo antes

e o lance a outro; e de outros galos

Que com muitos outros galos se cruzem

os fios de sol de seus gritos de galo,

Para que a manhã, desde uma teia tênue,

se vá tecendo, entre todos os galos.

JOÃO CABRAL DE MELO NETO.

Inaugure um novo tempo dentro de si

Quero Gestar o Novo.

Quero acreditar que é possível negociar com o tempo, com o medo, e tudo aquilo que ainda não conheço .

Com o que me desafia, e mostra o quanto posso mergulhar nas profundezas do imaginário. Sorrir, sentir a vida de modo, que ela permita -me decifrar os labirintos aos quais ainda me sinto presa.

Ah! Como eu quero.

Quero, fechar os olhos e acreditar nos pequenos milagres…

Quero ver a água nascendo…

Sentir o cheiro de mato fresco,

O vento batendo levemente no rosto…

Ouvir o canto dos pássaros e, estar presente com estes, em cada por do sol.

Quero a certeza das manhãs,

Ouvir a chuva fazendo-me o convite para molhar a pontinhas dos dedos lá fora.

Ah!…eu quero

Sentir o gosto do café recém preparado.

Cheiro de bolo de milho perfumado o ambiente…

Um beijo roubado,

Um sorriso,

Um abraço,

Um olhar sem palavras…

Quero!..

QUERO TUDO!

Quero conhecer as delícias e as dores de modo, a não “desviar o rumo do rio”. Um rio silencioso que corre dentro de mim…

Que inunda os meus pensamentos,

Acalma,

Silencia o meu ser…

Indecifrável, intenso…gigantesco!

Um rio é sempre, um rio,

Independente da adversidade.

Um rio sabe SER GRANDE.

Sabe como se manter vivo no tempo. Por isso, quero levar comigo cada fatia, cada fragmento, cada gota …

Ah, irei negociar!…

Que não fique preso, nem mesmo entre as pedras, NADA. Um único grão de areia…

Serei inteira, e não um punhado de lembranças na história.

Serei a própria história,

Uma janela que se abre

Vem!…

Deixa te mostrar o rio ,

Veja com o é longa a sua travessia.

Marii Freire.

Quando nasci, um anjo torto Desses que vivem na sombra Disse: vai, Carlos! Ser gauche na vida. As casas espiam os homens Que correm atrás de mulheres. A tarde talvez fosse azul, não houvesse tantos desejos. O bonde passe cheio de pernas: Pernas brancas pretas amarelas. Para que tanta perna, meu Deus [ pergunta meu coração. Porém meus olhos não perguntam nada. O homem atrás do bigode é sério, simples e forte. Quase não conversa. Tem poucos, raros amigos o homem atrás.dos óculos e do bigode. Meu Deus, por que me abandonaste se sabias que eu não era Deus se sabias que eu era fraco. Mundo mundo vasto mundo se eu me chamasse Raimundo seria uma rima, não seria uma solução Mundo mundo vasto mundo mais vasto é meu coração. Eu não devia te dizer mas essa lua mas esse conhaque botam a gente comovido como o diabo. Poema de sete faces (Drummond)

(…) é preciso partir é preciso chegar é preciso partir é preciso chegar… Ah, como esta vida é urgente! … no entanto eu gostava mesmo era de partir… e – até hoje – quando acaso embarco para alguma parte acomodo-me no meu lugar fecho os olhos e sonho: viajar, viajar mas para parte nenhuma… viajar indefinidamente… como uma nave espacial perdida entre as estrelas.

MARIO QUINTANA.

%d blogueiros gostam disto: