Relacionamento Abusivo

” Meu amor, você sempre será a mulher perfeita, enquanto fizer tudo aquilo que quero”.

Marii Freire.

A priori, todo relacionamento é perfeito até conhecermos os bastidores de uma experiência dolorosa, falo da relação abusiva. Essa violência acontece principalmente, quando o homem mostra um comportamentos grosseiro em relação a mulher. Muitas vezes, fazendo uso até de adjetivos pejorativos para tentar não só diminuir, mas limitar a forma de agir dessa mulher dentro do lar.

Quando o assunto é violência é importante se opor a essa prática que vitimiza tantas mulheres, ainda nos dias atuais. Toda vez que uma mulher se cala diante da violência, ela ensina as suas filhas a conviver de forma pacífica com a dor, e ao filho, o ensina como agir com uma mulher da forma como ele quiser.

Eu já escrevi diversas vezes a respeito de violência e acho importante sempre bater nessa tecla porque é necessário falar. E mais, é imprescindível que a mulher conheça uma situação, onde ela é tratada com respeito e aquilo que jamais deve tolerar de um homem.

Bem, a violência acontece de várias maneiras. Pode ser uma violência emocional, onde tem-se o jogador emocional, ou ” manipulador” como queira. O manipulador emocional, é o tipo de homem que cria estratégias para dominar a mulher. Primeiro, ele envolve essa mulher emocionalmente, diz que a ama, faz com que ela acredite em tudo o que ele diz. Num segundo momento, passar a fazer joguinhos, onde ela é a presa […]. Conseguiu tudo que quer, ele começa a humilhá-la, fazendo com que ela sinta culpa pelas coisas que ele pratica de errado, e vai alternando isso com carinho e chantagens. Enquanto ela aceitar tudo o que ele faz, como eu disse lá em cima, na maioria das vezes, ela é ” a mulher perfeita “.

Para muitos homens é importante esconder a realidade, por isso, um tom de voz alterado aqui, um carinho ali, suaviza toda uma situação de violência. Entretanto, quando a mulher deixa de ser “menos ingênua”, aqui não é que ela não conheça, mas por amor, ‘fecha os olhos’ para não perder o homem que ama. Só que, a partir do momento em que exge um tratamento de respeito, esse homem simplesmente, se transforma.

” O homem trata a mulher com indiferença, humilha, a diminue em suas qualidades e, passa também a acrescenta adjetivos pejorativos…”

Com intuito de dominar, ou seja, dominar toda uma situação. Agora, não é mais por joguinhos, é sim … no ” mata-mata”. É aí, que ela tem que dizer ” Me Respeita!”.

O homem abusador, ele se aproveita da fragilidade, e da submissão feminina para mostrar que ele é quem manda, que ele é o macho da casa. É tão natural o que estou falando, que existem inúmeros exemplos de relações, onde a mulher não pode decidir nada, ou seja, a palavra final é a dele. Quer dizer, ela serve para ser amante, parceira, a mãe dos filhos dele, a empregada da casa, mas, escolher a cor da tinta da parede da sala, não pode escolher.

O homem abusador é extremamente possessivo. Ele diz a parceira como ela deve se comportar, como deve se vestir, com quem deve falar. Se ela cumprimentar um desconhecido, já é um motivo para briga, para desqualificar […]. Um dia ele começa a fazer insinuações que diminuem as qualidades da parceira, coisas como: critar, dizer que ela é uma imprestável, que não contribuem com nada, etc. A mulher por sua vez, não entendendo quais são os seus direitos, ela cala. Na maioria das vezes sofre sozinha, durante anos, até não suportar aquilo tudo sozinha. Mas, entenda o seguinte: quando essa mulher toma coragem e diz ” Basta, Não quero mais”, em algumas situações, ela já entrou num estado de depressão horrível. O protesto sempre chega tardio. A depressão é por conta das coisas que sofreu calada. Isso quando quando não há abusos que também se configura como violência física.

Mulher, nenhum relacionamento vale a sua saúde mental. Toda e qualquer relação, ela deve ser sempre para somar. E mais, construída com base no respeito. Se você notar que esses precedentes não existem, procure ajuda, seja de uma amiga, da família, mãe, irmã, do psicólogo, ou qualquer outra forma de socorro, vá atrás. Fale, peça ajuda. Não se cale diante da violência.

Tem uma frase do Mario Quintana que diz:

” Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor próprio “.

Ame-se em primeiro lugar. Depois quem nos trata com a mesma reciprocidade.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Hack Spirit

Santarém, Pá 2 de março de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Relacionamento Abusivo

    1. Escrever a respeito de violência e abuso, é diferente de ouvir a pessoa relatar isso pra você. Há anos eu escrevo sobre esses temas, violência contra a mulher, estupro, Alienação parental dentre outros, e de advogadas a pessoas comuns, já me falaram sobre suas histórias. Recebo todas, mas é como se eu também sentisse a dor delas.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: