Despertar

Despertar de modo geral, é algo que pertence só ao particular, algo que só pode ser promovido pela própria pessoa. É o voltar a si, é o momento dos enfrentamentos necessários, daquilo que provoca incômodo, do que machuca, mas apesar de machucar, sempre espera por uma resposta.

Há quem não goste ou mesmo não entenda como esses enfrentamentos são necessários para que possamos alcançar aquilo que precisamos melhorar como pessoas, como ser humanos. Mas, nem sempre as respostas que queremos ouvir, é muito agradável. Todavia, se nos falta essa demonstração de amor com nós mesmos, não evoluímos.

Todos nós, em algum momento da vida precisamos enfrentar as nossas dores , e extrair o lado benéfico disso, porque na verdade nossa consciência consegue construir valores a partir das nossas imperfeições. Quando reparamos os nossos erros, então temos a capacidade de lidar melhor com outras situações que requerem muito de nós. E a vida é assim, eu só consigo andar na direção de alguém [se], ando primeiro, na minha.

Pode parecer estranho, mas responder os nossos questionamentos mais profundos, permite que sejamos capazes de compreender melhor o outro. Você já observou como a maioria das pessoas têm uma dificuldade enorme com isso? Aliás, o ser humano tem um jeito estranho de ser. Tem gente por exemplo, que tem dificuldade em ser claro consigo mesmo, ou seja, naquilo que diz, e ao dizer machuca. Machuca não pelo que diz, mas pela forma que fala.

[…]

É o ato de voltar a si,ou seja, os enfrentamentos que precisam ser melhor trabalhados para termos mais cuidado só falar. A pessoa, ao invés de chegar e dizer com clareza que precisa de atenção, ela lança palavras agressivas. É como se a pessoa quisesse dizer ‘ eu preciso de você, ela diz, sai daqui “, ou seja, afasta. E assim, causa sofrimento a ambas as partes. Aí, é que vem a pergunta: ” como posso tratar bem alguém, se eu mesmo não me ofereço isso?

O fato de termos vividos experiências dolorosas ao longo da vida, não é razão para agirmos assim, até porque isso representa uma certa imaturidade. E se afasto, não tenho êxito, ou seja, me fecho, perco, sempre.

Esse ” voltar a si “, é na verdade, assumir os erros, uma forma de conseguir avaliar o que precisa ser corrigido. É ter consciência crítica dos próprios atos. É ” olhar os abismos “, a longa “paisagem através do silêncio…”. É admitir que precisa melhor, para conseguir se ajustar a realidade.

Há uma frase do Fernando Pessoa, onde ele diz que ” precisamos ser inteiro naquilo que fazemos “. Se no mínimo que faço, eu consigo ser inteiro, então essa é a minha grande conquista. Aliás, entenda uma coisa, seja inteiro, a medida em que a vida se mostrar inteira com você. Quando se age assim, é sinal de que estamos aprendendo a lidar melhor com nós e com os outros.

” Ser tudo no mínimo “.

Imagem pública

Texto publicado por: VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 7 de março de 2020

Solidão

” Não há solidão mais triste do que a do homem sem amizades. A falta de amigos faz com que o mundo pareça deserto”.

Francis Bacon

Existem inúmeras causas que podem fazer com que alguém se sinta sozinho. Porém, existe algo que pouco se comenta a esse respeito que é a questão ligada a origem genética, ou também se fala na solidão pelo estilo de vida que uma pessoa leva, o isolamento e infinitas causas.
A solidão ela pode ser vista como um fator positivo ou negativo, depende da forma em que você interpreta. A solidão quando vista pelo lado positivo, ela serve para promover a mudança. Um exemplo disso, dar-se em relação ao próprio Pai, que precisou ficar consigo mesmo para meditar.
Por conta do barulho do mundo, muita gente procura a solidão com doses de positividade. Tem pessoas por exemplo, que ao chegar o final de semana, gosta de se isolar, ficar sozinha para conseguir recuperar as energias para se manterem além de saudáveis, produtivas. Agora, têm uma série de coisas que despertam uma certa preocupação quando há uma ligação direta entre solidão o lado negativo que desencadeia até doenças sérias. Digamos, solidão quando não bem dosada, progride para um quadro depressivo.
Há quem goste da solidão, assim como, há pessoas que se sentem tão sozinhas que ligam a Televisão só para quebrar aquele ciclo de silêncio. Então, o que preocupa mesmo em relação a esse tema, é a solidão que progride para o lado patológico. Para aquilo que atinge a mente e alcança o mais profundo do pensamento, levando a pessoa a ter sérios problemas que vai de uma simples aflições, até o desejo de morte. Quanfo chega a esse ponto, é bom ficar atento. Mas, quando ela é focada no bem-estar do indivíduo, então há a compreensão de que ela é boa.
Há a solidão psíquica, a solidão social, a solidão que é vista como temporária, ou seja, só existe por alguns momentos, mas a pessoa tem as respostas necessárias que ajuda a fazer surgir a razão diante de um isolamento que ela mesma provoca, e assim volta ao encontro de si mesmo.
A solidão não é má. Ela é na verdade uma espécie de mola propulsora da mudança. Mas, depende de como cada ser humano lida com ela.

Imagem pública

Texto publicado por: VEM comigo!
Marii Freire Pereira


Santarém, Pá 6 de março de 2020

O passado pode machucar

Há quem diga que o tempo resolve tudo. O tempo não resolve nada. Os único que podem resolver alguma coisa a nosso favor, somos nós mesmos.

” O passado pode machucar?”

Sim. O passado pode machucar, aliás, ” passado vivido, sempre é uma forma de presente”. Parece estranho dizer isso, mas quando nós, não conseguimos resolver os nossos problemas de forma passiva no presente, e tentamos nos esquivar desses problemas de alguma forma, deixando para o tempo a responsabilidade que cabe somente a nós, então não estamos fazendo nada mais do que prolongando uma dor, uma espécie de sofrimento. Aqui, arrisco dizer ” sofrimento a longo prazo “, e sabe por quê? Porque é impressionante vermos o número de pessoas que não se relacionam bem com o seu passado, ou seja, com o seu passado…que passa por elas o tempo inteiro.

Em momentos extremos, você nota que essas pessoas que de alguma forma, continuam nutrindo algum sentimento de repulsa pelo passado, são pessoas que sofreram bastante. Quer um exemplo? tortura psicológica, traumas na infância, ou seja, pessoas que perderam pai e mãe ou que teve a perda de um ente querido, enfim, são diversas situações que simplesmente não houve como reparar o dano. E no caso da criança que perde uma mãe, se ela trouxer isso para a vida adulta é muito pior, porque na fase adulta, ela também sofre, portanto, não é diferente. Situações que requerem um pouco mais de maturidade, quando não resolvidas, elas acabam se tornando um convite ao sofrimento. Já reparou no número de pessoas que entram num estado de depressão? Muitos casos, nascem dessa falta de não saber lidar com os nossas dramas. A falta de perdão também faz com que o homem ou a mulher, namorado , (a), marido e esposa possam viver os resquícios de um sofrimento um rompimento traumático. Tem casos tão sérios que nem ajuda profissional resolve.

O passado quando não tratado com cuidado, ele costuma ser uma péssima referência para o futuro

Pessoas que passaram por longos períodos de sofrimento, têm mais dificuldades de lidar com seus conflitos, seus fracassos que vemos a ‘mágoa escorrer pelos olhos’. É claro que deixamos passar algumas coisas. Eu sempre digo que o ser humano ‘finge… fingimos não perder’, mas as cicatrizes, essas são para a vida toda.

Podemos aprender com o passado

Podemos aprender, claro- sempre há tempo de aprender, de tirar experiências positivas a partir de negativas. Aprender, se aprende o tempo todo. Agora, é preciso compreender que a experiência não produtiva, ela deve promover o lado bom da questão, o lado benéfico, ou seja, deve está a serviço de corrigir os erros. Ela não tem que servir de peso, para lhe deixar paralisado (a), sem poder produzir. Não mesmo, se tem uma coisa que não se deve, é olhar para o que não deu certo, para que da próxima vez, se fazer um esforço a mais, para não repetir os mesmos erros

Leve para o futuro somente o que for bom. Geralmente, excesso de peso costuma nos prejudicar

Leve com você, somente coisas que possam proporcionar o seu bem-estar, o seu crescimento pessoal, ou seja, aquilo que melhore a sua autoestima e que faça de você um ser humano melhor. Quer compreender direto essa questão ? Imagine, uma relação por exemplo, você construiu um amor ou a idéia de amor por uma pessoa, mas percebe que essa idéia desmoronou, ou seja, saiu capenga, não fluiu como foi planejado. E ao longo dessa trajetória amorosa, surgiram muitos conflitos, vocês brigaram e a coisa não ficou bem resolvida entre ambos. Já não sabendo lidar com todas aquelas exigências peculiar do amor, resolvem por fim na relação. Ao fazer isso, deixam a conta para o tempo pagar. E cada um vai viver a sua vida. Até aí, tudo bem. Mas, quanto ao tempo, resolve? Não resolve.

[…]

As vicissitudes do amor, são de certo modo, vista como algo irrecusável. Você pode até sim, com a melhor intenção tomar cuidados para nao errar com outra pessoa. Mas, a sua conta continua em aberto com o passado, ou seja, com alguém que não deu certo.

O passado deve ficar no lugar dele

É comum alimentar essa crença, e em algumas situações, sim é possível deixar o passado quieto. Agora, burlar o tempo, até conseguimos, o que não tivemos êxito ainda é de conseguir enganar a nós mesmos. Às vezes, a ferida cria crosta, mas nunca sara. Dependendo da gravidade da situação, incomoda todos os dias.

Tenha coragem, zere a conta!

Só existe uma solução para viver bem com o passado, é tendo coragem de encarar ele de frente. É sabendo lidar com os seus os próprios conflitos internos. É doloroso, mas é possível.

É bom olhar para a vida e saber que apesar de todos nossos esforços para torná-la melhor, nada é mais confortável do que estarmos bem com nós mesmos. Que o mais profundo e agradável que podemos fazer é ter carinho pelas nossas perdas.

Imagem: Google.com

Texto publicado por: VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 6 de março de 2020

José de Alencar

Eu te amei desde o momento em que te vi!

Eu te amei por séculos nestes poucos dias que passamos juntos. Agora que a minha vida se conta por instantes, amo-te em cada momento por uma existência inteira. Amo-te ao mesmo tempo com todas as afeições que se pode ter neste mundo. Vou te amar enfiam por toda a eternidade.

José de Alencar

Imagem: Google.com

Marii Freire Pereira

Santarém, 6 de março de 2020.

Eco

Há uma dor no meu peito

Um desencanto no olhar

Um vazio

Medo

Uma chuva levinha

Misturando – se

A saudade de outrora.

Ando daqui pra lá

De lá pra cá

Tudo é tão estranho.

Na minha cabeça

Há uma confusão tremenda.

Não sei explicar

Há um barulho

Que

Irrita é me deixa surda

Há um desespero

Uma necessidade de falar.

Mas

Falar o que?

Nada é mais verdade.

E se foi

Ficou preso

Um

Dia em minhas lembranças.

Imagem pública

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 6 de março de 2020

Romantismo

O Romantismo tem um nome muito forte, José de Alencar ( 1829-1877). Quem não lembra de Iracema ” A Virgem dos lábios de mel? Pois bem, a produção de Alencar, voltou-se a construção da cultura brasileira, onde essa almejava alcançar na época, uma expressão própria, ou seja, um romantismo próprio, porque houve essa necessidade, digamos assim, de buscar características voltadas a uma língua mais brasileira. É necessário afirmar mais uma vez que, o projeto da construção de uma cultura brasileira autonomia foi imprescindível termos essa riqueza hoje.

Todavia, Alencar foi além, considerado como um ótimo contafor de história, ele teve muitos trabalhos reconhecidos. E como representava esse alicerce do Romantismo ganhou destaque por ser um represente fiel a sua época. Podemos conferir trabalhos de sua autoria, tais como, o romance indianista , além de muitos outros, por exemplo, em 1857, nasceu O Guarani, a Iracema em 1865, e mais tarde já por volta de 1874 Ubirajara.

Alencar buscou fazer uso de uma linguagem própria, uma linguagem indígena podemos dizer assim. A partir disso, muitos outros poetas tiveram sua inspiração. Mas , a verdade é o trabalho de Elencou contribui muito para essa riqueza que temos hoje.

Imagem; José de Alencar : Alberto Henschel ( Museu Histórico Nacional- R J)

Literatura Brasileira- William Cereja e Thereza Cochar. Ano : 2013

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 5 de março de 2020

Feminino

Delicada

Ela atravessa o sol

Num silêncio absoluto.

Sorrir com os olhos

Como se enxergasse a vida com o olhar de menina

Em seu silêncio

Mora a candura

A fragilidade

A brisa leve

Sente?!

É feminino.

poesia

No seu jeito de falar

Parece que ela tece em sonhos

O caminho da própria liberdade.

Há quem diga

Que ela esquece a clausura da própria história.

É delicada

Sabe morrer sendo feliz

Não tem rancor da vida

Ela é a criatura

Em regra, tida como a mais frágil

Sutil

Como seduz

De um jeito particular.

Dizem que é um

Mistério.

Uma frase incompleta

Um símbolo

De ignorância.

Vou além,

Eu acho

Que

Ela na verdade, é um silêncio milenar

Um caminho a ser percorrido

Vamos combinar?

Ela

É extraordinária

É mulher.

Imagem pública

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 5 de março de 2020

O segredo da vida para que as coisas boas possam acontecer chama-se: reciprocidade

Para que a vida nos traga coisas boas, é preciso fazer a nossa parte. E fazer a nossa parte, significa pausar algumas coisas e investir naquilo que melhora o nosso dia, o nosso bem-estar.

Construir caminhos que nos levam a alcançar a paz, essa que é tão preciosa para estarmos bem conosco, e com o mundo também, por que só se acrescenta a medida que se tem. E para isso, é importante alicercarmos o caminho. O corpo precisa de sintonia, a alma de ritmo, e o íntimo da harmonia. Os sentimentos precisam ‘levitar‘, para ‘rendermos’ como pessoas e como ser humanos que somos. E não pense que é fácil, que se consegue essas coisas com a mesma felicidade com a qual respiramos, que não é, não. A vida sempre pede mais…pede de nós.

A vida pede atitudes

Precisamos criar mecanismos que possibilitem haver troca de sentimentos, mas sentimentos recíprocos. Coisa de quem ” rouba” o nosso tempo, mas trás sempre uma boa resposta. O que difere de quem suga, e não acrescenta nada. Portanto, invista em você, nas boas, nas oportunidades, nas amizades, na vida, no amor.

[…]

A priori, pode parecer bobagem, mas isso tem um grande peso em nossas vidas. Principalmente, na dimensão de construir coisas boas.

Viva mais, e procure ser atento a esses pequenos detalhes. São eles que fazem a diferença.

Imagem pública

Texto publicado por: VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, 5 de março de 2020

Todo fracasso nos ensina a fazer melhor

Começo esse texto falando que ” Heróis são pessoas que fazem aquilo que é possível fazer no momento “. Eu estou fazendo. Nem mesmo o dia começou direito e, já estou na estrada

[…]

Dando passos largos, como [se quisesse], alcançar em distância o lado irrecuperável de toda as minhas perdas.

Às vezes na vida, erramos por muito acreditar que aquilo que desejamos abraçar, é capaz de nos trazer o confronto do mesmo tamanho que proporcionamos ao outro. Ledo engano! É fácil perceber quem nos acolhe de verdade, assim como, é diferente o carinho de quem nos trata verdadeiramente com amor. Investir em heróis que criamos, é frustrar as nossas emoções.

Ninguém vai fazer por você aquilo que só você será capaz

É inútil resistir, andar na contramão dos caminhos que levam ao coração, aos sentimentos, sem olhar para dentro de nós, pode ser perigoso. Em geral, você pode conhecer pessoas que queiram, até um determinado momento, andar com você. Mas, vai chegar o tempo que ela te deixar caminhar sozinho (a). É entenda, não é por maldade, é porque de fato, não existe a mesma sintonia entre você e essa pessoa que você acreditou fazer parte do seu destino.

” A sua estrada é somente sua. Os outros podem acompanhá-lo, mas ninguém pode andar por você “.

Rumi.

Ninguém pode andar por mim? Não. Os seus caminhos, são seus. Você pode argumentar, justificar porque alguém deveria andar ou quem sabe, acatar parte de suas escolhas, mas somente ela pode dizer se quer ou não permanecer andando lado a lado com você. Jamais poderá forcá-lo (a), a permanecer. Só bom ficar, quando se fica por escolha. Nada forçado presta.

É natural construir uma história junto com alguém, da mesma firma que é natural compartilhar os sentimentos, fazer planos com essa pessoa. Mas, isso não é garantia de nada. Às vezes, você investe, insiste numa relação que só trás dor de cabeça. E depois de um certo tempo, você mesmo percebe que fica patinando, patinando e nada muda. Quem saber de uma coisa? É hora de você “pegar a sua viola é ir tocar noutra freguesia”. Vá mesmo, vá sem medo. Pare de procurar amor aonde não tem. A pior coisa que existe é a gente fingir que não sabe que o se passa. Ficar pondo esperança aonde não existe, é uma forma a mais de trazer sofrimento na vida.

Pare de insistir. Pare de ficar numa relação que você sabe que ela só te fere.

Queira mais, pare ficar se contentando com migalhas. Amor só é bom se for inteiro. Fracassou? Ótimo não tenha vergonha de recomeçar.

” Todo fracasso nos ensina a fazer melhor”

Sim. Exatamente assim é que tudo funciona na vida. Os fracassos servem para avaliar quando algo não vai bem. Se é numa relação por exemplo, você vai conseguir da próxima vez que tiver uma pessoa na sua vida, saber analisar com mais cautela o que precisa ser reparado.

O melhor herói é aquele que luta por você.

Esse herói é você. É comum nas relações, a mulher achar que o homem é aquele que vai salvá-la. Vai cuidar dela com carinho, e que vai fazer exatamente tudo que for possível para fazê-la feliz, e na maioria das vezes, não. Isso não acontece de forma alguma. Quer ficar bem com alguém? Ame-se. Ninguém fará por você, aquilo que só você é capaz de fazer.

Cuide-se, fique bonita para si mesmo (a). Valoriza-se. O resto? Bom, o resto será uma questão de escolha.

Imagem: Pinderest

Texto publicado por: VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, 5 de março de 2020