Saudade

“Saudade é uma espécie de tempero que acrescenta sabor ao tempo”.

Marii.

Como definir o conceito de saudade? Há quem diga que saudade é a consulta ao passado, onde este, nos deixou marcas profundas, a ponto de trazer a memória cenas nostálgicas daquilo que vivemos outrora.

[…]

Tem quem goste de contemplar esses momentos como verdadeiros ganhos, ou não, porque dizem ter aí, uma certa melancolia. Na verdade, o que acontece é que, a mente recicla experiências extremamente ricas de situações já vividas e convidar-nos a refletir acerca de uma memória às vezes, voltada a infância ou na fase adulta, um amor, uma canção, um perfume, um lugar, um livro. Em suma, há tantas maneiras de reviver esses momentos que eles muitas vezes, tornam-se apaixonantes.

Segundo o poeta chileno Pablo Neruda, “saudade é solidão acompanhada…”. Acompanhada de um sorriso ou de um perfume? É fascinante essa visão romântica de como os escritores descreviam tão bem algo que lhes era precioso como o amor, por exemplo. aliás, sabiam detalhar as suas fragilidades, em poucas linhas. Coisa que nem todas pessoas conseguem. Tem quem escreva um livro, e ainda assim, não é capaz de dizer o que sente.

Há saudade que arrasta, que nos convida a visitar um templo dentro de nós mesmos. Que chama a atenção para aquilo que se precisamos fazer as pazes. Quer entender melhor? Tome como exemplo, a indiferença. A indiferença, afasta as pessoas, não é? A saudade, não. Ela é justamente o contrário, ‘aproxima’, convida-nos a conhecer o caminhos mais doloroso, às vezes é doloroso, outras não. Depende da forma, de como os laços entre as pessoas são rompidos. Todavia, a palavra saudade, ela carrega consigo, uma força tão poderosa, que ela simplesmente, nos lança em direção ao outro. E quer saber quando ela é mais gostosa? Quando carregada de uma certa melancolia ou mesmo folorosa como a descrevem.

Em situações onde se nota casos que, muitas vezes, as pessoas rompem a relação, e isso dura anos, o que não se trata de briga entre casal necessariamente, mas de coisas comum, às vezes brigas até entre mãe filha, pai filho, irmãos, amigos, e outras formas de agregar valor a vida, mas que dilacera, e as pessoas preferem manter um certo distanciamento. É natural, deixar que tudo se resolva. Mas saudade, se costuma sentir.

[…]

O tempo passa, e essa “pitada” de coisas boas que fica das relações, o cérebro reconhece. Portanto, a saudade torna-se esse tempero que faz com que se queira rever certas atitudes e assim, alimentar as relações. Saudade aproxima as pessoas, faz com que os pares se olhem nos olhos, se reconheçam, e assim, voltem a se amar.

O que me chama a atenção a respeito da da vida, é justamente esse lado bonito que faz com que tenhamos a oportunidade de acrescentar valor ao que importa. Voltar quando tiver que voltar, saber que o ser humano é composto dessa mistura de erros e acertos. Gente, não há nada melhor do que aprender estabelecer uma relação boa conosco, de conhecer os nossos limites, mas também grandezas. Sentiu saudade, vá, tome coragem!

Marii Freire Pereira

Imagem: via Facebook

Santarém, Pá 6 de abril de 2020

Luís de Camões

Tanto de meu estado me acho incerto,

Que em vivo ardor tremendo estou de frio;

Sem causa, juntamente choro e rio;

O mundo todo abraço e nada aperto.

É tudo quanto sinto um desconcerto;

Da alma um fogo me sai, da vista um rio;

Agora espero, agora desconfio,

Agora desvario, agora acerto.

Estando em terra, chego ao Céu voando;

Numa hora acho mil anos, e é de jeito

Que em mil anos não posso achar uma hora.

Se me pergunta alguém porque assim ando,

Respondo que não sei; porém suspeito

Que só porque vos vi, minha senhora.

Luís de Camões. Lírica. São Paulo: Cultrix, 1976.

Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar, 2013

VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 6 de abril de 2020

Manoel de Barros

” Remexo com um pedacinho de arame nas minhas memórias fósseis.

Tem por lá um menino a brincar no terreiro

entre conchas, ossos de arara, sabugos, asas de caçarolas etc.

E Tem um carrinho quebrado de bordo

No meio do terreiro.

O menino cantava dois sapos e os botava a arrastar o carrinho.

Faz de conta que ele carregava areia e

pedras no seu caminhão.

O menino também puxava, nos becos de sua aldeia, por um

[barbante sujo, umas latas tristes.

Era sempre um barbante sujo.

Era sempre umas latas tristes.

O menino hoje é um homem douto que trata com

física quântica.

Mas tem nostalgia das latas.

Tem saudades de puxar por um barbante sujo

umas latas tristes.

Aos parentes que ficaram na aldeia esse homem

encomendou uma árvore torta…

Para caber nos seus passarinhos.

De tarde os passarinhos fazem árvore nele.”

Manoel de Barros ( fragmento 14, do livro Para encantar o azul eu uso pássaros. Apud Bravo!, junho 1998.)

Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar, ano: 2013

VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 6 de abril de 2020

Maria Bethânia

” Quem me chamou?

Quem vai querer

Voltar pro ninho

Redescobrir seu lugar…

Prá retornar

E enfrentar o dia a dia

Reaprender a sonhar…

Você verá que é mesmo assim

Que a história não tem fim

Continua sempre que você

Responde ” sim”

A sua imaginação

A arte de sorrir

Cada vez que o mundo

Diz ” não “…

Maria Bethânia, Brincar de viver

Compositores: Guilherme Arantes.

https://www.vagalume.com.br

VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 5 de abril de 2020

Perdas

” As subtrações da vida, nem sempre são injustas. Claro que perder dói, mas perdas também podem representar ganhos. Nós, não ‘ganhamos’ sempre que ganhamos. Às vezes, se ganha justamente ao contrário, ou seja, quando perdemos. É a vida nos apresentando as suas contradições.

Quem nunca viveu a experiência da mudança, da perda e não aprendeu com ela? Acho muito difícil o ser humano sucumbir as dúvidas, ao desconhecido e depois, não conseguir extrair algo de valioso do dali, digo daquela experiência. Todos nós, independentemente da situação temos histórias para contar, para afirmar que de alguma maneira, mesmo nos momentos em que a vida foi mais exigente, ela nos ensinou aquilo que precisávamos saber.

A pessoa de modo geral, ela só aprende quando sobrevive a queda que a desestabiliza, quando faz com ela olhe com atenção para o que realmente precisa ser descoberto, porque ser humano nenhum é capaz de se tornar uma pessoa melhor, sem olhar para as suas dores, e compreender que essas, são na verdade, uma via de acesso ao crescimento, seja emocional ou intelectual. E ao longo dessa trajetória, você há de concordar comigo que, vários são os momentos difíceis que passamos, e que temos que aprender a lidar com eles. Desconheço o ser humano que não tenha problema, e viva a vida inteira a descansar sem ter um único momento de desconforto. De fato, não existe. O único descanso que é eterno, e que sei até porque a própria palavra sugere descanso é cemitério que do grego, significa dormir, descansar. Nós não, enquanto cheios de vida, temos diversos problemas, bem como, uma infinidade de perdas, mas todas carregam consigo um significado.

Quantas perdas fizeram de você hoje, ser a pessoa que é, que se tornou? Inúmeras, sei que você me responderia assim. E no entanto, você acha que não são significativas? Evidente que são. Talvez, para falar de perdas, algumas pessoas, acabam tendo uma certa resistência, porque machuca. Mas, não há crescimento sem que tenhamos que passar por elas. Claro, no primeiro momento, pode haver uma certa resistência. Mas, depois com a mente organizada, é possível contabilizar o que a vida fez de nós, ou em nós, em determinados momentos. Não tem como não viver, ou não chorar, a gente chora por dentro, é o sentimento, o nosso íntimo que transborda. Às vezes, essas ‘ visitas do passado ‘ faz com que choremos, mas chora mesmo, sabe? Como se diz: chorar com catarro grosso? É, faz um bem danado a alma, depois isso, trás uma paz de espírito inexplicável. A vida é assim, oras que nem colo de mãe, oras que nem

[…]

Eu quero que você entenda que, independentemente do que a vida possa ter lhe tirado, você seja capaz de se perdoar, se recompor e fazer o melhor. Ninguém precisa aprender com a dor, mas temos que respeitar os seus ensinamentos, porque é só através de um choro dolorido que, fazemos nascer o nosso melhor riso.

[…]

Sorria. Mas, sorria com a alma. Se conseguir é sinal que chegou ao ápice da vida.

Marii Freire Pereira

Imagem pública

Santarém, Pá 5 de abril de 2020

Carlos Drummond de Andrade

Na curva perigosa dos cinqüenta

derrapei neste amor. Que dor! que pétala

sensível e secreta me atormenta

e me provoca à síntese da flor

Que não se sabe como é feita: amor,

Na quinta-feira essência da palavra, e mudo

de natural silêncio já não cabe

em tanto gesto de colher e amar

a nuvem que de ambígua se dilui

nesse objeto mais vago do quenuvem

e mais defeso,corpo! corpo, corpo,

verdade tão final, sede tão vária,

e esse cavalo solto pela cama,

a passear o peito de quem ama.

Carlos Drummond de Andrade, O quarto em Desordem. ( Textos selecionados)

Literatura Comentada.

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem: Google

Santarém, Pá 5 de abril de 2020

Atemporais

Há mais de quatrocentos anos, Shakespeare e Cervantes nos deixou. Porém, suas obras são um clássico da Literatura Mundial. Claro, cada um com sua marca. Shakespeare era dramaturgo e poeta, Cervantes romancista por excelência. A verdade é que, os dois são considerados gênios da literatura, porque dentre outras coisa, essa parte da literatura é provocativa, Portanto, guarda os verdadeiros ensinamentos que aguçar o leitor a querer a ter a curiosidade de mergulhar nesse universo tão encantador que a literatura ofere. São chamados de gênios porque conseguiram atravessar um século e sobreviver a concorrência do mercado. Aliás, o mercado sempre está lançando um produto, seja, livro, seja filme que geralmente, tempo um tempo determinado, assim como, também um público alvo que, consegue ter contato com esse material durante um período. Todavia, esses produtos, acabam ficando um pouco esquecido. Mas, os grandes gênios não, estes, são para a eternidade.

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Imagem: Google

Santarém, Pá 4 de abril de 2020