Carlos Drummond de Andrade

Amar o perdido deixa confundido este coração. Nada pode o olvido contra o som sentido apelo do Não. As coisas tangíveis tornaram-se insensíveis à palma da mão. Mas as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão. Memória ( Carlos Drummond de Andrade)- Literatura Comentada. Ano: 2013. Marii Freire Pereira Santarém, Pá 26 de fevereiroContinuar lendo “Carlos Drummond de Andrade”

Amor é como vinho

Amor é como vinho, alguns convidativos, onde logo de cara, você se sente atraído, abre uma garrafa e começa degustar muito bem devagar […] A suavidade tem que ser divinal. Dizem que os melhores são os mais velhos. Assim como o amor. Só após passar por um processo contínuo de exigências é que ele revelaContinuar lendo “Amor é como vinho”

Não dependa de ninguém para ser feliz

Felicidade é próprio de cada um. É um sentimento construído no íntimo, ali nas profundezas de nossa compreensão, no limite do conhecimento de cada ser humano. ” Todos nós, nascemos destinados a sermos felizes…”. […] Conhecer o mundo que nos cerca é importante para sabermos distinguir com destreza, os requisitos necessários para compor aquilo queContinuar lendo “Não dependa de ninguém para ser feliz”

O movimento do tempo

O tempo é algo precioso para compreendemos a complexidade da vida. Para aprendermos a importância de ‘ir e vir‘, para refletir acerca da importância de pessoas e situações, dificuldades. Os nossos desertos, claro . O tempo é algo importante para as renúncias, e principalmente, para as nossas aceitações. O tempo é essencial para desmascarar pessoasContinuar lendo “O movimento do tempo”

Só com paciência podemos apreciar o melhor da vida

Você já observou como todo mundo vive agitado demais? Vive uma vida totalmente para fora? Briga, bate e chora? Perde a paciência com facilidade. É que nós, temos a mania de viver num ritmo acelerado, talvez pelo fato da vida pedir pressa. […] Às vezes, vivemos de modo tão apressado que só experimentamos o rasoContinuar lendo “Só com paciência podemos apreciar o melhor da vida”