Manuel Bandeira

” Vou – me embora pra Pasárgada

Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cana que escolherei

Vou – me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático

Tem alcaloide à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

LA SOU AMIGO DO REI

Terei a mulher que eu quero

Na cana que escolherei

Vou – me embora pra Pasárgada “.

( Manuel Bandeira. Estrelada Vida inteira, cit, p . 127.)

Manuel Bandeira. Vou – me embora pra Pasárgada. Literatura brasileira. William Cereja e Thereza Cochar. 5 ed reform. Atual. São Paulo, 2013

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: google. Jornaldebrasilia.com.br/ blog

Santarém, Pá 8 de novembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: