Pablo Neruda

” Todos me perguntam quando parto,

quando me vou. Assim parece

que houvesse selado em silêncio

um contrato terrível:

ir-se de qualquer modo a alguma parte

ainda que não quisesse ir- me a nenhum lugar…”

Pablo Neruda. [TODOS ME PERGUNTAVAM…] . Edição bilíngue. Poesia chilena, I . Miranda, Luís de. I. Título. II.serie. Ultimos poemas, 2018. Porto Alegre, L& PMclassicosmodernos.

Marii Freire Pereira

https:// pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. google.com

Santarém, Pá 22 de setembro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: