Desamor

Fecho os olhos

Desce uma lágrima

Sinto atravessar o meu rosto

Suspiro

Há uma ausência

Uma dor insuportável

Uma saudade que invade o meu peito

Choro

Tento não retroceder

As lembranças

Mas

É inútil

Tudo caminha ao encontro do desespero

O amor é mais forte

Sinto a sua falta

Há uma solidão que não sei descrever

Calada

Obedeço

A ordem do meu coração

Ele

Reclama a sua ausência

Um desespero

Que atravessa a alma

Que insiste em ti encontrar

Mas

É inútil

O meu amor é um grito

Um eco no espaço

Ninguém sabe

Ninguém viu

É indecifrável.

Marii Freire Pereira

Imagem: exame.abril.com.br

Santarém, Pá 19 de março de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: