Despertar

Despertar de modo geral, é algo que pertence só ao particular, algo que só pode ser promovido pela própria pessoa. É o voltar a si, é o momento dos enfrentamentos necessários, daquilo que provoca incômodo, do que machuca, mas apesar de machucar, sempre espera por uma resposta.

Há quem não goste ou mesmo não entenda como esses enfrentamentos são necessários para que possamos alcançar aquilo que precisamos melhorar como pessoas, como ser humanos. Mas, nem sempre as respostas que queremos ouvir, é muito agradável. Todavia, se nos falta essa demonstração de amor com nós mesmos, não evoluímos.

Todos nós, em algum momento da vida precisamos enfrentar as nossas dores , e extrair o lado benéfico disso, porque na verdade nossa consciência consegue construir valores a partir das nossas imperfeições. Quando reparamos os nossos erros, então temos a capacidade de lidar melhor com outras situações que requerem muito de nós. E a vida é assim, eu só consigo andar na direção de alguém [se], ando primeiro, na minha.

Pode parecer estranho, mas responder os nossos questionamentos mais profundos, permite que sejamos capazes de compreender melhor o outro. Você já observou como a maioria das pessoas têm uma dificuldade enorme com isso? Aliás, o ser humano tem um jeito estranho de ser. Tem gente por exemplo, que tem dificuldade em ser claro consigo mesmo, ou seja, naquilo que diz, e ao dizer machuca. Machuca não pelo que diz, mas pela forma que fala.

[…]

É o ato de voltar a si,ou seja, os enfrentamentos que precisam ser melhor trabalhados para termos mais cuidado só falar. A pessoa, ao invés de chegar e dizer com clareza que precisa de atenção, ela lança palavras agressivas. É como se a pessoa quisesse dizer ‘ eu preciso de você, ela diz, sai daqui “, ou seja, afasta. E assim, causa sofrimento a ambas as partes. Aí, é que vem a pergunta: ” como posso tratar bem alguém, se eu mesmo não me ofereço isso?

O fato de termos vividos experiências dolorosas ao longo da vida, não é razão para agirmos assim, até porque isso representa uma certa imaturidade. E se afasto, não tenho êxito, ou seja, me fecho, perco, sempre.

Esse ” voltar a si “, é na verdade, assumir os erros, uma forma de conseguir avaliar o que precisa ser corrigido. É ter consciência crítica dos próprios atos. É ” olhar os abismos “, a longa “paisagem através do silêncio…”. É admitir que precisa melhor, para conseguir se ajustar a realidade.

Há uma frase do Fernando Pessoa, onde ele diz que ” precisamos ser inteiro naquilo que fazemos “. Se no mínimo que faço, eu consigo ser inteiro, então essa é a minha grande conquista. Aliás, entenda uma coisa, seja inteiro, a medida em que a vida se mostrar inteira com você. Quando se age assim, é sinal de que estamos aprendendo a lidar melhor com nós e com os outros.

” Ser tudo no mínimo “.

Imagem pública

Texto publicado por: VEM comigo!

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 7 de março de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Despertar

  1. Pois é, já disseram mas nunca é demais citar, tanto as nossas fraquezas, como nossas grandezas,estão nos detalhes, antes de dividirmos espaços (todos),temos que saber se somos capazes desse gesto,não é fácil, mas é possível.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: