Minha cama é um veleiro

A minha cama é um veleiro;

nela me sinto seguro;

com minha roupa de marinheiro,

Vou navegando no escuro.

De noite embarco e sacudir a mão

para os amigos no cais;

fecho os olhos e pego o timão:

não ouço nem vejo mais.

Cauto marujo, levo em segredo

para a cama uma fatia

De bolo e também algum briquedo,

poisé longa a travessia.

Corremos de noite o mundo inteiro;

mas quando chegar a alvorada,

eis-me a salvo em meu quarto e o veleiro

De proa bem amarrada.

Robert Louis Stevenson. ( In: José Paulo Paes)

Imagem: O veleiro ( 1895), de Claude Monet.

Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar. Ano: 2013

Marii Freire Pereira

Santarém, 8 de março de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Minha cama é um veleiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: