Felicidade se acha é em horinhas de descuido

Começo esse texto com a frase de Guimarães Rosa. Ele foi um dos mais importantes escritores brasileiros de todos os tempos. A pergunta mais importante a todos nós é: Como se pode definir o significado de felicidade?

Cada ser humano tem um jeito próprio de definir o que é para si, essa tal felicidade. Eu posso ser feliz sem excessos, mas também devo considerar que para a maioria, a felicidade tem ligação com quantidade. E qualidade, conta nesse caso? Depende.

Quando Guimarães afirma que se é feliz em horinhas de descuido, imagino que felicidade é uma palavra nua. Exatamente, ela só é real se despida de toda vaidade. É que nem o amor, só é verdadeiro, mediante uma condição: se da porta para dentro, quem ousar tirar as vestes, deve está nu não só de corpo, mas de qualquer conceito supérfluo. O amor é isso, exige uma cama preparada não só a entrega de corpos, exige a reciprocidade de sentimentos. Portanto, ao adentrar nos recintos do amor, tire os cartões de crédito, as chaves do carro, o nome da empresa a qual você tem ligação. O amor, cabe somente o necessário, o sentimento de entrega. Quando se vai para a cama com todos esses penduricalhos ( excessos), se faz sexo. E para você ter uma idéia, sexo muita gente faz. É uma necessidade ligada a função biológica/ reprodutiva. É por isso que, as pessoas transam tanto, mas não têm o sentimento de satisfação. E tem aquelas que quanto mais parceiros têm ( quantidade), mas atende a necessidade do corpo, não da alma. Agora, quando ele vem acompanhado desses requisitos ( exigências), então se faz sexo com amor e nesse caso, os abraços acabam por ganhar um significado maior, os sorrisos têm mais valor, o olhar de cumplicidade, recompensa entrega dos amantes.

Eis, as horinhas de descuido…

Que acabam tendo um significado importante. Felicidade é um termo que se aventura pelos mesmos caminhos do amor. Evidentemente com significado de valores ladeados de importância adquiridas a partir de situações equivalentes.

Eu posso ser feliz quando me desarmo de argumentos desnecessários, ou quando peso aquilo que achava ter importânciamas, como algo de menos, ou seja, no fundo avalio o pouco valor.

Certamente, partindo disso, busco resposta talvez… ligadas minha interiorização, ou seja, o meu íntimo, uma vez que a felicidade é compreendida (também), como uma necessidade humana. Portanto, precisa ser satisfeita e é para isso que vale a colocação do Rosa: buscar essa satisfação pessoal, é um direito meu e que portanto, a resposta surge a partir do que preciso para que esse significado faca sentido. As ” horinhas de descuido “, que metaforicamente falando, é linda, só vem quando eu me deixo levar pela simplicidade, quando encontro beleza na vida, no dia a dia. É algo que está ligado a minha saúde psíquica. Primeiro o preenchimento emocional, depois, tudo aquilo que nos reveste fisicamente. É por isso que o conceito de felicidade é ‘ particular ‘. Eu entendo o valor daquilo que busco para complementar a minha felicidade. Porém, tem pessoas que vivem para fora. Então, nesse caso, felicidade está ligada a fatores externos. Dinheiro, fama, poder

[…]

Tudo ajuda. Porém, felicidade é um conceito amplo. Vai além da boa filosofia, vai além da imaginação

Felicidade no primeiro momento, pode ser compreendida como um estado, já no segundo momento, esse conceito pode vir revestido por uma crosta. Ninguém define de maneira clara o que possa ser felicidade. Exite uma infinidade de conceitos que ajudam a se ter uma clara definição do que possa vir a ser , mas a construção dar-se de infinitas possibilidades.

Tem pessoas que são felizes quando tiram tempo para ficar com os filhos. Tem quem pegue um carro e percorra longas horas para chegar naquele lugar aonde a mãe mora só para tomar café e comer uma fatia de bolo de milho. Não é gostoso? Há ainda, casais que procura arrumar tempo para desfrutar da companhia um do outro. Então, se percebe que felicidade abraça todas as reticências…

” Essas horinhas de descuido…são preciosas”

Felicidade é…algo que gera uma consequência boa. É uma necessidade do indivíduo relacionar -se consigo mesmo, antes de mais nada.

O que você costuma fazer nas suas horinhas de descuido?

Eu, me chamo Marii Freire e escrevi esse texto pra você.

Imagem: Marii Freire.

Santarém, 7 de fevereiro de 2020.

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Felicidade se acha é em horinhas de descuido

  1. Felicidade é bem.particular de cada um…mas imagina uma criança ganhando um pirulito… aquele momento é tudo… quando termina ou come outro ou ficou só o momento.

    Curtir

    1. Sem dúvida. Uma criança fica feliz com pouco. Alguns adultos também têm essa esreita relação com a felicidade. Acredito que é um conceito verdadeiro. Essa característica é própria de pessoas que aprenderam negociar consigo mesmo, sem se preocupar com excessos (…)
      Obrigada amiga!

      Curtir

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: