Cecília Meireles

” As verdades e as quimeras.

Outras leis, outras pessoas.

Novo Mundo que começa.

Nova raça. Outro destino.

Planos de melhores eras.

E os inimigos atentos,

que , de olhos sinistros, valem.

E os aleives. E as denúncias.

E as ideias.

Meireles, 1972,446)

Cecilia Meireles. Romanceiro da Inconfidência. Organização: André Seffrin. 13 ed. São Paulo: Global, 2015

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Crystina Todeschini Favero

Santarém, Pá 21 de janeiro de 2022

Biblioteca

Apaixonantemente bela!❤

Essa imagem é apaixonate, certamente. Bibliotecas, livros, conhecimento é a forma de como lidamos com isso, é algo que desperta no ser humano discussões sobre a vida, sobre responsabilidades perante a lei, o mundo de modo geral. O papel principal da biblioteca é ser um norte na vida do homem, digamos ” na condição humana. Obviamente, existemoutros fatores que implicam nessa frase, mas sem bibliotecas, seríamos mais pobres.”. Sem o saber, sem o conhecimento, quem seríamos nós? A fonte da sabedoria herdada pela humanidade, vem dos livros, é neles ele que ficam registradas as nossas ações. Evidente que, hoje existem outras fontes, mas como as gerações passadas poderiam acumular tantas histórias, bem como o próprio conhecimento? Compreende a importância disso para a humanidade? Em meios aos conflitos, se recorre aos livros. Portanto, valorizemos este que é, um dos nossos maiores patrimônios. Livros!

” Um homem, um livro” menos barbárie.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: dustyatticrarebooks/Instagram

Santarém, Pá 20 de janeiro de 2022

Marii Freire Pereira

” Falta de discernimento é uma cela de portas abertas.” Infelizmente, algumas mulheres, só conseguem compreender essa questão, quanto se veem confinadas diante de situações que, elas mesmas, foram permissivas.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem & criação: Marii Freire Pereira/ Pensamentos.me/VEM comigo!

Santarém, Pá 19 de janeiro de 2022

Graciliano Ramos

” Por pouco que o selvagem pense – e os meus personagens são quase selvagens -, o que ele pensa merece anotação. Foi essa pesquisa psicológica que procurei fazer, pesquisa que os escritores regionalistas não fazem nem mesmo podem fazer, porque comumente não conhecem o sertão, não são familiares do ambiente que descrevem.”

Graciliano Ramos. Vidas Secas/ Para Amar Graciliano.

Para Amar Graciliano: como descobrir e apreciar os aspectos mais inovadores de sua obra/ Ivan Marques. 1ed. Barueri, São Paulo. Faro Editorial, 2017

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( arquivo pessoal)

Santarém, Pá 19 de janeiro de 2022

%d blogueiros gostam disto: