Marii Freire

Falar sobre família é sobretudo, falar de um investimento; um investimento que custa caro, leva tempo, e a prole é a única certeza que fica disso na maioria das situações, já que a garantia da felicidade, não é um ganho previsto, mas ” contemplado” ou ” sonhado ” por fazer parte do pacote” , vou falar assim para muitos curiosos. Apesar de família ter um conceito bonito e bastante amplo, quando se tira esse olhar da paixão sobre ele, vemos que a coisa ganha um gancho diferente.
Ora, o conceito de família na prática é diferente do que se idealiza ( a perfeita só existe em pote de comercial de margarina, ou em outdoors para vender plano de saúde) minto? Não. Família em geral, traz uma relação explosiva, interesses distintos e vários detalhes que geram desconforto, desconfiança e em muitos casos, a distância entre seus membros. Você nota que, o ambiente onde a harmonia deveria ser presente, não acontece da maneira que se idealiza. Claro, eu estou falando a respeito de fatos que condizem com situações graves; situações dolorosas, porque existe a questão do conflito entre elas, não só ” conflito” mas tudo aquilo que gera ” angustia”- o que na prática, corrói o bem-estar da família na maioria dos casos que é o conflito de interesses, ponto macro, onde justamente as levam para caminhos dispersos.
Quando se fala a respeito de família, se visa também trabalhar o conceito ligado à proteção, amor, afeto e respeito. Porém, o meu intuito aqui, é falar sobre os excessos, ou seja chamar atenção para a questão dos abusos maus tratos e violência. Quando se trabalha a violência por exemplo, dentro dessa realidade, certamente se procura evitar que todos os membros dessa família adoencam, porque a longo prazo, a violência sofrida acaba trazendo danos irreversíveis a saúde do indivíduo. Isso sem falar que é uma prática cruel, e os seus responsáveis devem responder pelos possíveis danos perante a lei. Quando há a constatação dessa brutalidade a família inteira sofre, e se ausenta de um fator importante que é a ” proteção ” já que o próprio conceito de família contempla essa questão, e quando a gente observa o dilaceramento desse ” sonho” vou dizer assim, quando o ambiente fica insuportável por conta dos abusos, maus tratos e violência, todo aquele sonho de união e felicidade, se desfacela, morrendo também a esperança que se tinha sobre ele, principalmente em face da frieza de ambas as partes, ou de uma parte, no caso, refiro-me a conduta de ( homens e mulheres), o que é “normal” até porque se você observar, todo ser humano muda de interesse de maneira repentina. Mas nesse caso especificamente, falando de desequilíbrio e somando às dores e tristezas que passam a suprir os sorrisos de outrora, tudo é muito comprometedor a saúde.
Família abrange um conceito amplo, sobretudo no que tange a questão de interesses. Veja, mesmo que em face de uma relação doentia, e mediante a separação desta, o amor em relação aos filhos não muda; muda a relação de convivência. Por isso é importante trabalhar mecanismos que possam gerar segurança a todos os membros, como o próprio bem- estar. Trabalhar esse conceito é também olhar para o lado profundo do que as une as pessoas e, mesmo que em situações extremas, sabemos que o amor e o afeto não se separam. Estes são sentimentos verdadeiros e que mantém intacto o interesse mútuo de todos os membros de forma a manter acesa a chama do amor entre eles.

Marii Freire. Via Facebook

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Santarém, Pá 25 de janeiro de 2023

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Marii Freire

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: