Elogiar o cérebro ( inteligência) de uma mulher, é coisa rara. Mas uma bunda é quase uma ofensa

Satírica a frase, é bem verdade. Porém, cabe aqui uma contestação sincera, e um reparo até na nossa forma de expressa o reconhecimento à mulher em nossa sociedade. Eu como mulher, falo por mim e penso que por muitas outras também que lutam para serem reconhecidas por tentar se destacar não pelo corpo, mas pelo esforço, pela capacidade intelectual, cognitiva, simpatia, feminilidade, além de outras qualidades que nos são inerentes, posso dizer que essa é uma luta diária. Mas o que vemos é o vício de uma sociedade que buscar atribuir qualidades a mulher pelo corpo, pelo bumbum principalmente. “Cá entre nós” – há uma verdade incontestável: a mulher hoje, ela é um ser útil, ao invés de prestativa. O que quero dizer com isso? Que diferente do passado, a mulher tem lutado pelo seu lugar de fala, de representatividade inclusive, e talvez a sua maior luta tenha sido essa, digo ” a busca pelo reconhecimento” mas não qualquer forma de reconhecimento, mas aquele que a coloque em um lugar de destaque entre as demais formas.

Uma das coisas que mais se observa é a consagração desse prazer cotidiano de repetir velhos comportamentos, coisas como ‘prezar muito pela simbologia atrelado ao feminino’, coisas como deixar a mulher num plano secundário, ou aonde ela ainda é vista só pelo lado sensual na maioria das vezes. Quer um exemplo do que estou falando? A bunda: ” Uauu…mas que bunda!” De fato, há muito bumbum bonito. E, quanto ao resto? Se você colocar uma mulher falando acerca de um tema polêmico, logo é qualificada de vários adjetivos pejorativos. Sim, essa mulher é ignorada na maioriadas vezes. Agora, coloque uma mulher de biquíni e sorrindo para você compreender o que falo. Existe uma recusa desse papel de se notar a mulher pelo lado da inteligência, sequer sim, tê-la pelo sensual, pelo que ela oferece em termos de desejos.

Penso que esse tipo de repetição de comportamento é escroto demais. Entenda, eu não sou contra quem é linda e deseja mostrar isso. Hoje, o papel da mulher é outro. Ela tem lutado por esse espaço de reconhecimento. Às vezes uma cantada barata, soa até como ofensiva. Já um elogio com elegância destacando pontos positivos ligados à inteligência e personalidade, é algo extremamente positivo. E, para não ferir o direito à liberdade de ninguém, vou falar esse mesmo exemplo de outra maneira. Um homem intelectual ele não se ” encanta ” por uma cantada qualquer, porque ao recebê-la ele vai analisar profundeza e o conhecimento de onde isso vem e diáloga com ele. O mesmo acontece em relação a muitas mulheres. Claro, desejamos respeito, assim como ” consideração ” a toda essa mudança cultural pela qual estamos passando. Falta mudar a maneira de pensar das pessoas. Embora tenha aqueles que não concordem e não precisa concordar mesmo com o que digo, que nada mais é senão, o fruto da modernidade, e o que ele traz de ferramentas novas para os dias atuais, que na verdade trata-se dessa forma de olhar para a mulher não mais como um objeto, mas sujeito, dotado de valor, sentimento e outras qualidades que, quem não se deixa envolver por essa nuance, certamente se perde no meio de tudo isso, ou seja não evolui como pessoa e ser humano que é.

“Mudanças culturais pedem novos olhares sobre o contexto ao qual se vive.”

As mudanças são importantes para que nos adaptamos a ela. Todavia, vale ressaltar que em termos de contexto cultural, a capacidade masculina de enxergar a mulher como um ser voltado ao desejo, a fertilidade, e até a vontade de tomá-la a força é algo que vem sendo trabalhado dia a após dia, e que se não fosse a força da lei, o desrespeito era maior. Porém, em meio a todo esse movimento de mudança, vale alimentar a esperança de termos um olhar sobre nós, não com vulgaridade, embora devo reconhecer que até muitas mulheres sejam e se vistam dessa forma. Claro, não sirvo como régua de moralidade a ninguém. Sou sim, antes de tudo, uma mulher que vejo beleza no que é decente, não no sentido regra, mas aquilo que não foge à ela. No campo simbologia, longe de mim a ideia de fragilidade e incapacidade. A mulher é muito capaz, tanta que pela inteligência vem se destacando a cada dia de forma notória. É sobre esse detalhe que tento chamar a sua atenção, leitor! Para a inteligência feminina que é também um ponto de destaque a todas nós. A mulher também deseja que as suas qualidades sejam vistas por esse detalhe.

Quem não gosta de um ego inflado da maneira correta? A regra da vida não é só contemplar o pão, mas uma vez de mãos vazias, como preenchê- las? Então, um pouquinho de inteligência e reconhecimento sobre isso, serve como consolo pueril ou convicção racional para que a gente não se perca de quem é. Embora se saiba que a preferência nacional é o bumbum, eu acredito que “um bom cérebro também é tão atraente tanto quanto.”

É importante lembrar que somos seres mortais, pois sendo humanos, o que nos torna lindos é a nossa humanidade, e principalmente, o olhar que temos sobre os outros e, o que de valor ganhamos e agregamos em relação às nossas expectativas e acúmulos de experiências, isto certamente, se destaca não só pela razão, mas a inteligência concretiza todos os nossos atos, e não um detalhe a mais do corpo que temos. Somos o resultado de uma obra completa

Pense nisso!

Marii Freire

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem & criação: Marii Freire

Santarém, Pá 17 de dezembro de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Elogiar o cérebro ( inteligência) de uma mulher, é coisa rara. Mas uma bunda é quase uma ofensa

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: