Marii Freire Pereira

” VOCÊ NÃO TEM OUTRO ASSUNTO PRA FALAR AO INVÉS DE FICAR ATACANDO OS HOMENS?”

Essa foi a pergunta que um homem me fez outro dia no tik.tok. Obviamente, eu foi muito eduacada ao respondê-lo. De imediato, fixei um texto, e no dia seguinte, o respondi em vídeo.
É impressionante, observar como, o homem que pratica a violência, ele quer ” agir conforme a sua vontade. Quer agir, sem ser questionado sobre o seu papel de macho “. É como se ele, ao se comportar como um selvagem, afirmasse ” olha sociedade, aceite esse meu comportamento violento, sem questionar as razões pelas quais, eu possa agir dessa maneira”. Esse detalhe é tão notório, que o homem que pensa dessa forma ( não todos) tenta justificar tamanha brutalidade de forma natural. Em nenhum momento, passa na cabeça dele que a violência é algo que NÃO PODE SER JUSTIFICADO. Não tem desculpa pra violência! É inaceitável por exemplo, querer comparar a violência que eles sofrem, sim, o homem também sofre violência, em grande parte psicológica, não se compara a violência física que a mulher sofre praticada por eles. Isso é uma realidade.
É sabido que, em número, essa violência é muito maior. Portanto, o meu papel não é ” atacar os homens “. A minha fala não é dirigida a nenhum homem em especial. O fato de falar acerca do tema, é para mostrar como essa realidade acontece, e o quanto isso repercute de forma ” negativa na sociedade “.
“A violência doméstica por exemplo, é uma das maiores brutalidade que que já aconteceram da porta pra dentro”. Hoje, com ajuda da Lei Maria da Penha, essa mulher mesmo ali, com uma certa resistência, tem falado mais. Todavia, essa mesma mulher, vive sob constante ameaça. E você não falar, inclusive tentar ser tolhida no seu direito de esclarecer, levar informações a essas mulheres é uma forma de ” abafar tal ato…tak brutalidade”. Inclusive, em dizer ” Nós homens, podemos continuar fazendo o que quiser. Não, não pode!. A lei existe pra todos. Embora ” falha” ela funciona.
É preciso que a mulher viva com dignidade e segurança como garante a nossa Constituição Federal.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( Autoral)

Santarém, Pá 14 de fevereiro de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Marii Freire Pereira

    1. É o preço de ser mulher, de ter que viver calada, fazendo todas as vontades de homens como ele. Não posso generalizar a situação, porque não são todos que agem dessa forma, mas os machista, certamente, sim.

      Curtido por 2 pessoas

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: