Carlos Drummond de Andrade

” Nos áureos tempos

desenvolve-se a infância

a troco de nada

e o aspecto reaberto

deixará passar

os menores homens,

as coisas mais frágeis,

uma agulha, a viagem,

a tinta da boca,

deixará passar

o óleo das coisas,

deixará passar

a relva dos sábados,

deixará passar

minha namorada,

deixará passar

o cão paralítico,

deixará passar

o círculo de água

refletindo o rosto…

Deixará passar

a matéria fosca,

mesmo assim prendendo-a

nos áureos tempos.”

Carlos Drummond de Andrade. Nós tempos áureos. A Rosa do Povo. Círculo do Livro. São Paulo, 1945

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest/ ANUAL DESIGN

Santarém, pa 13 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: