A autocrítica pode salvar a relação

Você é uma pessoa autocrítica? Pessoas autocríticas, elas pensam em seus atos, refletem antes de colocar os planos em ação. Na verdade, pessoas autocríticas ponderam ações e reações como forma de corrigir a si mesmas.

Casais apaixonados, quando tem consciência de forma profunda, de seus atos, eles têm uma maior probabilidade de cometer menos, assim como, injustiças com o parceiro ou a parceira. Primeiro, o que é comum de se observar em relação a pessoas com essa característica é que, são pessoas menos conflitantes. A gente sabe que a maioria dos casais quando estão apaixonados, eles são intensos, e gostam muita dessa coisa da entrega. Porém, por não pensar, muitos se machucam com facilidade. Isso ocorre, principalmente, por conta de pessoas imaturas ou mesmo, pessoas com personalidades fortes. Essas pessoas costumam agir sem pensar, ou pensam de forma superficial. Em geral, perdem a postura e agem conforme os seus princípios, sem levar em consideração se machucam o parceiro ou não.

Pessoas que agem por impulso, elas são menos autocríticas. E o que acontece é que, nem sempre, esse tipo de pessoa, se preocupa com o parceiro, ou com o que pode ser ” ajustado”. Nesse caso, se o comportamento não for levado a sério, uma situação onde fique um ar embaraçoso, pode fazer com que se perca a admiração entre duas pessoas que se amam.

” Quem pensa no que faz, autocorrige-se”

A pessoa que tem uma postura madura, ela analisa tudo o que faz de modo a corrige-se, a se tornar mais humano. Constuma-se dizer que, pessoas que se preocupam consigo mesma, com as outras, com o parceiro, amigos também, elas tem consciência de que quanto mais conseguir uma postura reta, menos impacto negativa é capaz de produzir por conta justamente da consciência, o que é um fator que costuma ser um estratégico entre as relações.

Uma pessoa que se respeita e respeita a imagem da outra, ela gera admiração; uma vez, gerando admiração, surge o que se chama de encantamento. O encantamento é típico dos casais apaixonados. A forma de como eles se comunicam, gera confiança, carinho e respeito. Uma pessoa consciente, ela consegue abandonar velhos vícios para gerar essa “boa impressão” que se chama. Assim, nota-se por exemplo que, o amor ele gera admiração e consequentemente uma mudança de postura.

Sim, o ser humano admira o outro, pelas coisas boas que guarda na forma de valor. Logo, quando duas pessoas estão apaixonados, elas conseguem cultivar uma imagem sadia uma da outra É esse detalhe que fica no inconsciente, é o que prevalece. Porém, na ausência da falta de comprometimento, tanto o amor, como a admiração, podem ser atingidos de forma que se perca essa relação de valor e respeito. Erros constantes dentro da relação podem provocar uma imagem contraditória, ou seja, o inverso das coisas boas que se nutre. Neste caso, a administração pode ceder espaço a decepção.

Casais que procuram cultivar de forma lúcida o respeito um pelo outro, exercer a autocrítica, eles desenvolvem menos conflitos, porque compreendem que a mudança de postura, constrói menos contrariedades dentro da relação. Então, quanto mais duas pessoas Ponderar e refletir, mas, elas conseguiram agir com sabedoria, além de serem capazes de terem um relacionamento saudável.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Marissa Merrill Photography

Santarém, pa 13 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “A autocrítica pode salvar a relação

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: