A arte de ser mulher numa sociedade machista, não é uma tarefa fácil

A arte de ser mulher numa sociedade machista, não é uma tarefa fácil

Você ser mulher numa sociedade machista, onde muitas vezes nota uma hipocrisia, falsidade institucionalizada, um modelo tradicional de relações, ou um modo autoritario de fazer com que todas as pessoas sigam o mesmo padrão, as mesmas regras, desencanta. A mulher sabe muito bem o quanto tudo aquilo que lhe foi tirado, custou e custa à ela. O preço de muitas vezes, ser tratada com desigualdade, ser desrespeitada, reforça a ideia de que é preciso superar velhos conceitos sobre a imagem do feminino. Para uma mulher conseguir se impor, ela tem que dizer não a muita coisa; tem que romper com a ideia de fragilidade à qual foi submetida durante séculos, e mostrar a sua capacidade intelectual, emocional, raciocínio lógico e humanitário.
É sabido que para uma mulher ser vista, ser notada, assim como, e ter as suas ideias respeitadas, ela tem que saber reivindicar os seus direitos, principalmente diante de uma cultura que vive uma profunda transformação como a nossa. Desconstruir o machismo é necessário, porque nos oferece a oportunidade de ser tratadas com respeito, igualdade e segurança.
A título de curiosidade, esses três fatores revelar a tentativa de desvalidar o feminino. Nós mulheres, precisamos sim, ter coragem de ser mais do que aquilo que falam de nós…”pensam a nossos respeito”. Precisamos ser protagonistas de uma história de audácia. Entenda, isso não é discurso de feminista, é sim, o papel de quem tem consciência.

Vamos lá!..

Marii Freire Pereira. A arte de ser mulher numa sociedade machista, nao é uma tarefa fácil

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem ( Autoral)

Santarém, Pa 9 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

8 comentários em “A arte de ser mulher numa sociedade machista, não é uma tarefa fácil

    1. Sim. Ninguém melhor do que a mulher para enfrentar esse problema, e mostrar que somos capazes. O importante é continuar lutando para tentar estreitar as diferenças, a questão do preconceito do machismo e qualquer outra forma que venha nos impedir de caminhar.

      Curtir

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: