Tempo

“Vida é aquilo que acontece entre o seu primeiro ato de inspirar, e gesto findo, que é o seu último suspiro”, como disse o nosso querido Mário Sergio Cortella: ” A vida é o que acontece entre a primeira vez que você abre a boca, e a última vez que a fecha”. Nesse intervalo de tempo, há tempo de fazer muita coisa.

Entre a primeira vez que o seu pulmão se enche de ar e o último momento que você deixa de levar esse ar para dentro de si, a vida acontece. Ora, nela vivemos experiências belíssimas , diria que muitas tecidas de alegria, paz, compaixão, leveza na alma, prazer, e o mais importante talvez, que eu não saberia descrever muito bem aqui, que é o fim, ou seja, a morte. Acho que o fim, resume-se no ato dessa coisa de você colocar pra fora a somatório de experiências acumuladas. Sabe? “virar a vida do avesso mesmo. Às vezes, quando olhando as insignificâncias que se coloca diante do que é importante, é que se para e analisar o real significado do que é a vida tem. Ora, considere a seguinte colocação: quantas vezes, você atravessar a porta da sua casa e não sabe se volta vivo? Não sabe por exemplo, se foi a última vez que você olhou para as pessoas que você amava dentro dela.

Hoje, com a morte da cantora Marília Mendonça, uma menina linda, com um vozeirão impar, trouxe essa coisa de se questionar a vida, alguns valores, o peso de uma incógnita que ninguém sabe o real sentido que é a morte. Hoje, estou bem, amanhã “saio sem saber que o tempo esfarelou…” se vivi o suficiente ou não, “o tempo acabou “. A gente respira fundo, sem imaginar o minuto seguinte, só analisando como descrever a perda e o sentimento de impotência que ela deixa em nós.

Há tanta urgência em se viver, em brigar pelo sonho próximo, pelo que se pode imaginar nas horas que sucedem o nosso piscar de olhos. Você compreende como a vida fenece? Como todos os nossos planos terminam entre um sono e outro? Uns você acorda e vai realizá-los, ou não se tem tempo…porque não se negócia com os ponteiros.

O tempo nos é infiel! Concorrente forte, trapaceiro nato de pequenas regalias.

“(…) um instante, e a vida se transforma em fragmentos coloridos, que juntando-se a escuridão do que não conhecemos…faz brilhar no imaginário humano, aquilo que denominamos como vida.

” Respira, inspira…respira! Inspira novamente, engole a vida, enquanto há vida”…porque o tempo não espera.

Marii Freire Pereira

https:// pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Raluca Elena Corbea

Santarém, pa 5 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Tempo

  1. Republicou isso em Ned Hamson's Second Line View of the Newse comentado:

    Vivaldi translation: Time
    “Life is what happens between your first act of inspiring, and a finished gesture, which is your last breath”, as our dear Mário Sergio Cortella said: “Life is what happens between the first time you open your mouth, and the last time you close it.” In that time, there is time to do a lot.

    Between the first time your lung fills with air and the last moment you stop taking that air inside you, life happens. Now, in it we live beautiful experiences, I would say that many woven with joy, peace, compassion, lightness in the soul, pleasure, and most importantly perhaps, that I would not be able to describe very well here, which is the end, that is, death. I think the end, it comes down to the act of this thing of putting out the sum of accumulated experiences. You know? “Turn life inside out. Sometimes, when looking at the insignificances that are placed in front of what is important, it is that one stops and analyzes the real meaning of what life is. Now, consider the following position: how many times do you walk through the door of your house and do not know if you will come back alive? You don’t know, for example, if it was the last time you looked at the people you loved inside her.

    Today, with the death of singer Marília Mendonça, a beautiful girl, with an odd voice, brought this thing of questioning life, some values, the weight of an unknown person that nobody knows the real meaning of death. Today, I’m fine, tomorrow “I leave without knowing that time has gone by …” whether I lived long enough or not, “time is up”. We take a deep breath, without imagining the next minute, only analyzing how to describe the loss and the feeling of helplessness that it leaves us.

    There is so much urgency to live, to fight for the close dream, for what can be imagined in the hours that follow our blink of an eye. You understand how life fades? As all of our plans end between one sleep and another? Some you wake up and go to do them, or you don’t have time … because you don’t do business with your hands.

    Time is unfaithful to us! Strong competitor, born cheater of small perks.

    “(…) an instant, and life becomes colored fragments, which joining the darkness of what we do not know … makes what we call life shine in the human imagination.

    ”Breathe, inspire … breathe! Inhale again, swallow life, whileanto there is life ”… because time does not wait.

    Marii Freire Pereira

    Curtido por 1 pessoa

    1. Veja um exemplo de perda, Marília era uma pessoa muito amada. Logo, Marília fará falta. Agora, essa ” falta” que soa como algo positivo, porque será acrescentada a vida como uma experiência magnífica para a música, para os fãs.

      Curtir

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: