Toda escolha é uma exclusão

A escolha é uma espécie de tormento para o ser humano. Toda escolha, ela dilacera algo em nós. A medida que assumimos uma posição, ou seja, optamos por um lado, deixamos o outro no esquecimento, o que gera ali, digamos “uma espécie de culpa”. A culpa nos torna rigidos com nós mesmos. Portanto, se costuma dizer que, a escolha não é uma ponte – um elo de ligação por exemplo. Ao contrário, na maioria das vezes, ela nos conome internamente. Peso é algo que nos “corrói” por dentro – e a a culpa tem muito disso, ou seja, ela paralisa as pessoas, infelizmente.

Há pessoas que agem baseadas na culpa que carrega por dentro. Isso é tão comprometedor para a saúde delas, que em algum momento da vida, tendem a voltar ao lugar de onde gerou a situação de sofrimento, para ” amenizar ” o estrago que deu origem aquela espéciede tormento. Às vezes, é comum a pessoa chegar até você, tomada pela culpa que carrega internamente (…) Parece bobagem, mas para algumas pessoas, é insuportável andar com peso sobre os ombros. Então o que elas fazem? Tentam consertar ” o estrago” ou algo maior que causou aquele remorso, de modo que, ela precise dizer honestamente que ” falhou” com você, mas, que a sua palavra final, de alguma formação, lhe acrescente leveza”. Como diz uma frase do nosso querido Quintana ” A gente sempre continua morando na casa velha em que nasceu”. Sabe exatamente, o que não lhe é próprio. Apesar da felicidade para se viver “o morderno, ou seja, o que pode trazer algum conforto a vida. Todavia, no fundo, o que se deseja mesmo, é uma casa velha, pode ser simples, mas que seja arejada e confortável.

A culpa tem uma espécie de ” bonus” que não entra nesse lugar. Portanto, é preciso dizer que ‘ninguém além de você mesmo’ consegue fazer o que é justo para consigo. O que vemos de indivíduo tentando ser justo consigo e com o outro, na maioria das vezes, para poder dormir sossegado, é impressionante. A grande pergunta no caso é: “É possível consertar os erros por escolhas não pensadas?” Como ser justo diante de algo tão grave? Porque ser justo comigo, gera um sentimento de insatisfação no outro. Mas, ser justo com outras pessoas, pode deixa no meu íntimo um incômodo que vou carregar sozinho. Afinal, como fazer a escolhas corretas?

Se você bem observar, somos livre e ao mesmo, escravos de nossos vícios, desejos, medos, escolhas. De alguma forma, sempre estaremos presos a algo ou pessoas. A sabedoria neste caso é, usar a razão para promover o que gera um excelente resultado em mim, assim como para o outro. O que é promissor, íntegro e saudável para mim, tem que gerar uma boa impressão naqueles que estão a minha volta. Do contrário, sempre pensaremos que devemos algo pra vida, ou para alguém. E acredite: devemos – sempre devemos. Eu como ser humano, preciso andar em paz com a minha consciência. Isso me faz recordar “a casa que precisa viver arejada” para que eu tenha algum prazer em viver nela.

Pense nisso !..

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Only You State

Santarém, Pá 4 de setembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Toda escolha é uma exclusão

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: