DIGA NÃO A VIOLÊNCIA

A violência é uma realidade que precisa ser trabalhada diariamente. Apesar de não ser um fenômeno da Modernidade, e esse detalhe pode constatado através das guerras, onde sempre houveram “vencedores e vencidos”, é que, muito se considerar a dor de quem perdeu. A ênfase é dada a quem chorou e sobreviveu aos horrores, a dor, a perda e tudo mais. A guerras é um tipo de violência? Sim, porque há um poder se sobrepondo a outro. Só que não se contabiliza a vitória daqueles que vencem. Em outras palavras, é um triunfo que não ganha visibilidade; ganha aqueles que sofrem os abusos, ou seja, os que perdem.

E por falar em abuso, se você é mulher sabe o que significa a palavra ” abuso “. Ela tem ligação com perdas, destruição de valores e tudo aquilo que somos. E desde o seu consentimento, em geral, prevalece a vontade do outro, ou seja, de quem vence.

Segundo o portal: g1.globo.com a cada 3 minutos uma mulher é vítima da violência no Brasil, seja na forma sexual ou física por parte de seu parceiro. Esse é um resultado preocupante porque, além dos danos psicológicos e físicos obviamente, o resultado dessa violência também pesa nas contas públicas.

É preciso falar sobre as consequências desastrosas que esse problema trás. Da mesma forma, é necessário falar sobre relacionamentos abusivos; uma vez que este é, reconhecido como uma via para a violência contra a mulher

O começo de todo relacionamento abusivo é percebido, vamos deixar isso claro. Agora em nome do que se justifica como ” amor”, muitas vezes, se costuma dizer que ” não queremos enxergar” o que estava ali, desde o começo, mas, enxergamos de forma clara, o que não fazemos é admitir que isso possa acontecer conosco. Em geral, acontece com a vizinha, ou um desconhecido, mas, conosco, nunca. Ledo engano! Nós mulheres, mais do que nunca, precisamos nos responsabilizar para evitar viver situações que nos tornam reféns do medo.

É sabido que os números da violência têm aumentado significativamente, os casos de ( feminicídio) principalmente, embora as subnotificações não correspondam com a realidade, sabemos que o número de mortes de mulheres tem ganhado grande destaque na mídia nacional e servem para refletirmos acerca dessa realidade.

Não se deseja que mais mulheres morram na mão de seus algozes. Na verdade, o que se deseja é que essas mulheres possam identificar uma situação de violência e sair de um relacionamento abusivo o quanto antes.

Infelizmente, o Brasil bate um triste recorde de 5° país no ranking de mortes de mulheres. Tal realidade é muito triste, e faz com que essas mulheres, procurando “amor e proteção” morram nas mãos de seus companheiros, maridos e namorados. Cabe a nós, digo ” Eu e Você ” que trabalha para tentar diluir esses impactos negativos, alertar essas mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade.

Mulher seja responsável por lutar por você. Começou a namorar um homem procure enxergar o principal que é a forma dele agir. Se nos momentos de tensão, ele te deixa confusa, ou agride, tenha clareza que ele vai te bater, em algum momento ele vai bater. Evite levar esse relacionamento adiante porque depois que nascem os filhos, tudo se torna mais difícil. Se necessário, ouça o seu ” sexto sentido ” ou converse com alguém de sua confiança, e não entre em uma furada por conta de pensamentos iningênuos. Preste atenção no que você ignora no começo Em geral, são esses motivos que te incomoda no final da relação. Entenda que a razão do que você condena hoje, sempre esteve presente em todas as ocasiões que você permitiu.

Marii Freire Pereira

https:// pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagens: psiqueciencia&vida.

Frase: Marii Freire Pereira

Fonte: https://vestibular.com.br

g1.globo.com

Santarém, Pá 27 de Julho de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

3 comentários em “DIGA NÃO A VIOLÊNCIA

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: