Violência Psicológica e Moral

A Violência Psicológica, ela começa de um jeito sutil, mas, eu diria que ela tira o abusador sempre do anonimato. Por que digo isso? Porque todo manipulador emocional ele é cavalheiro, sedutor no início, mas no fim, torna-se insuportável.

É importante ressaltar que a violência psicológica é algo que atinge homens e mulheres. Porém, como estamos falando de violência doméstica nos últimos dias, falo de um comportamento que muitas vezes é encorajado desde a infância, muitas vezes pela mãe que não educa uma criança corretamente, e com isso, acaba ensinando o filho a ser homem que não tem a mínima preocupação em respeitar uma mulher na fase adulta.

A maior parte dos abusos, referem-se aos limites que a mãe, ou o pai não deram a seu filho no momento oportuno. Então, esse menino que um dia se tornará homem, vai achar que a violência é algo natural. E mais do que isso, ele vai desrespeitar a mulher porque não o ensinaram como tratá -la com respeito.

A mulher que vive em situação de violência hoje, a maioria já sofreu essa violência da parte do pai, do irmão, do padrasto. Ou seja, muitas já cresceram num ambiente hostil. E aí, tem a razão do abusador agir com naturalidade. Evidente que nem sempre isso é regra, mas o machismo por exemplo, é algo que vai sendo passado de geração em geração.

Na relação amorosa , o manipulador emocional, ele sabe como atrair as suas vítimas. Estas são mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade, e o homem é muito seletivo nessa hora, porque ele sabe como atacar a vítima. O homem sempre vai entrar na vida dessa mulher passando a sensação de segurança, ‘confiança’ e tudo mais. Com o passar do tempo, eles começam a fazer com que a mulher duvide da sua própria percepção, ou seja a capacidade de enxergar as coisas. Eles fazem elas duvidarem da própria sanidade mental, quando afirmam que elas são loucas. Eles fazem uma espécie de jogo psíquico de dominação em relacionamentos com essas características. Quanto mais for fragilizada essa mulher, mais ela sofre nas mãos desse homem.

O abusador emocional, ele diz coisas que abala o emocional da mulher. A ridiculariza de modo, a fazer com que ela sinta vergonha de si mesma. A compara por exemplo, com outras mulheres, determina o tamanho da roupa, fala coisas como: ” mulher minha não usa uma roupa desse tamanho”. Se ela usar, ele vai a comparar uma prostituta. Ou seja, toca exatamente nos pontos em que sabe que ela vai ceder.

Violência Moral

A violência moral, conforme especifica a Lei 11.340/2006 ( Maria da penha), ela é uma espécie de violência que se configura com o foco na conduta sexual da mulher. A lei Maria da Penha, no seu artigo 7° inciso V, descreve a violência moral, como “qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria”.

A sociedade por outro lado,procura justificar esse tipo de violência atrelada a conduta social da mulher. Mas, mas um detalhe ‘preciso ‘ nisso tudo é a base para qualquer desqualificação tenha sim, o foco sexual. É comum por exemplo, se referir a mulher como aquela “vagabunda”…ou ” ah, foi estuprada por causa do tamanho da roupa “. Nenhum crime pode ser justificado por tamanha ignorância. Porém, é como a sociedade se comporta.

O que há de comum entre esses dois tipos de violência?

A violência psicológica, ela anda ‘paralelamente’ a violência moral, porque deixa a mulher desestruturada tanto no lado moral, como psicologicamente. Então, a mulher sentiu que está passando por esse problema, é importante ela conversar e pedir ajuda, para os amigos, família ou pedir ajudar profissional. Ela só não pode aceitar calada.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: gazetadocerrado.com.br

Artigo. 7 , inciso V da lei 11.340/ 2006. jusbrasil.com.br

Santarém, Pá 10 de Maio de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Violência Psicológica e Moral

  1. Republicou isso em Ned Hamson's Second Line View of the Newse comentado:
    The woman who lives in a situation of violence today, most have already suffered this violence on the part of her father, brother, stepfather. In other words, many have already grown up in a hostile environment. And then, there is the reason for the abuser to act naturally. Of course, this is not always the rule, but machismo, for example, is something that is passed on from generation to generation.

    Curtido por 1 pessoa

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: