Paz infinita

Quando

Todo barulho vira silêncio

É o momento de ficar em paz consigo mesma

De sentir a voz do infinito

Tocar levemente o seu rosto

É o vento

Carregado com o cheiro da maré

Fazendo as letras do tempo

Compor uma sinfonia particular do universo.

O tempo

Diz tanta coisa boa

Tanta palavra que a gente não conhece o significado

Mas que nos acolhe

E faz darmos risadas por dentro

Sabe do que mais?

O tempo aconselha

Contempla a decadência dos nossos labirintos

E num assobio

Como o vento

Penetra nas nossas fronteiras escuras

Ele não sossega

Enquanto não encontra o que busca

A paz.

Sim!

Invisível aos olhos

Mas por dentro

Delícia de tentação

Eu não conheço ser humano

Que se sinta tão suave

Quanto aquele

Que sinta paz

Paz infinita!

A Paz é tudo aquilo

Que nos abraça

Que mostrar que lá fora

Pode existir uma bagunça furiosa

Mas por dentro

Há uma leveza

Que sorrir com olhos de candura.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Twitter.com

Santarém, Pá 21 de março de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

7 comentários em “Paz infinita

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: