Adoção

Toda mulher, desde de menina, ela é preparada para ser mãe. Isso começa muito cedo. Primeiro, chegam as bonecas, que são colocadas em nossos braços, depois as nossas mães nos ensina todo aquele ritual de trocar fraldas, alimentar, por arrotar, dormir e tudo mais. A mulher cresce com essa informação muito clara de que precisa ser mãe. A maternidade é algo imposto a todas nós. Esse espírito procriador é algo que gera expectativas nas pessoas. Toda mulher tem que assumir os encargos da maternidade, vamos dizer assim. A maternidade no total, ela impõe diversas obrigações. E quando uma mulher não pode gerar um filho? Bem, neste caso, ela pode adotar uma criança. Se por meio biológico, isso não é possível, a mulher que tem a vontade de construir uma família , simplesmente, ela pode adotar uma criança.

Em tempos pretéritos, se dizia ” filhos do coração “. Mas, a regra mudou, hoje esse expressão só tem um sentido que é- Filho. Não é ‘filho de adoção ou de coração’, é apenas filho, e ponto.

É sábido que toda criança precisa de um lar, de alguém que a ame, que compreenda as suas urgências, cuide, ofereça respeito e afeto, antes de tudo, ‘adotar é um ato de amor.’

Adotar é um ato de amor

Adotar é um gesto que faz com que alguém, digo uma ‘ pessoa ande em direção ao outro”. Tem que ser uma vontade que nasça da própria pessoa. Não pode ser algo imposto. Se a mulher deseja ser mãe, ela manifesta de livre e espontânea vontade esse desejo. Adotar é uma decisão pessoal muito importante, pois requer obrigações vitalícias, ou seja, é algo para o resto da vida. Tem, é claro – o sentimento da pertença, veja, ” pertença no sentido de cuidado”. A pessoa quer oferecer proteção, amor e carinho, certo? São essas formas de transmitir amor que são válidas. Nada que vá além dessa compreensão. ‘Quem adota, salva uma vida’. Salva da falta de carinho, de desamor…de preconceitos injustificáveis.

Com quantos anos é possível adotar uma criança?

A partir dos 18 anos é possível adotar. Se uma pessoa é solteira, casada ou divorciada, há essa possibilidade de adoção. Casais do mesmo sexo também podem realizar o sonho de ser pais e mães de crianças. É importante ressaltar que a adoção pode ser feita por pessoa de qualquer sexo, orientação sexual ou identidade de gênero. Esse é o entendimento do Supremo Tribunal Federal.

A adoção pode ser individual ou conjunta

A adoção Individual pode ser feita conforme os requisitos ditos logo acima. A pessoa precisa ser maior de 18 anos, além de cumprir também uma série de exigências. Da mesma forma, a adoção em conjunta. A regra é clara: se você preenche todos os requisitos para adotar uma criança ou um adolescente, certamente esse sonho será concretizado. Para adoção em conjunta é preciso que os adotantes sejam casados civilmente ou mantenham união estável.

Por que casados civilmente?

É preciso se submeter as formalidades da lei. Caso duas pessoas não sejam casadas, é necessário que esse ato aconteça, pois todo esse processo gera as condições servem para cumprir as exigências legais.

União estável

Os adotantes que vivem em união estável, ” há a necessidade de prova da estabilidade familiar”. Essa é uma questão que tem uma série de exigências. E acaba sendo muito longa. Portanto, antes de pensar em adotar uma criança, é necessário você ter certeza que vai passar por essa “via-crucis “. Se a sua decisão “única”, parabéns! Seja esse pai ou essa mãe maravilhoso que eu sei que você está querendo ser. Como se diz ” as dores do parto” você não sentiu, mas as do processo de adotar, certamente é algo que vale esse amor imenso que você tem guardo no peito para oferecer para um ” pedacinho de gente “.

Assumir a condição de pai ou mãe é, antes de tudo saber que você será responsável por alguém o resto da vida. Portanto, ame, ofereça respeito, carinho e proteção a uma criança.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Elsa Fernandes dos Reis.

Fonte: FILHOS DO AFETO. Maria Berenice Dias. Editora Revista dos tribunais. São Paulo, 2016

Santarém, Pá 27 de março de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

7 comentários em “Adoção

    1. Sim. A adoção é gesto de amor, ou um ato, como se diz. Mas é um processo muitas vezes ‘dificultoso’ pela lista de exigências, a demora também é uma coisa absurda. Mas aqui vale aquele ditado: quando queremos realmente algo, não importa as dificuldades. Se o sonho da maternidade é forte, você luta até conseguir ser mãe
      […]

      Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: