Clarice Lispector

[…]

Estou procurando, estou procurando. Estou tentando entender.

Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. Não confio no que me aconteceu.

Aconteceu-me alguma coisa que eu, pelo fato de não a saber como viver, vivi uma outra? A isso quereria chamar desorganização, e teria a segurança de me aventurar, porque saberia depois para onde voltar: para a organização anterior. A isso prefiro chamar desorganização pois não quero me confirmar no que vivi na afirmação de mim eu perderia o mudo como eu o tinha, e sei que não tenho capacidade para outro.”

Clarice Lispector. A paixão segundo G.H. para amar Clarice: como descobrir e apreciar os aspectos mais inovadores de sua obra/ Emília Amaral. 1ed. Faro Editorial. Barueri. São Paulo, 2017

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 14 de março de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: