Gratidão

Você é grato pelas coisas boas que acontecem na sua vida? Uma alma sensível sempre é grata.

Amanheceu chovendo, e apesar de ter que resolver alguns problemas, fiquei ali calada, observando como acontece esse fenômeno da natureza. Como cada gota d’água no chão, torna esse momento maravilhoso. Eu por exemplo, guardo boas lembranças da chuva na casa de minha avó. Aos olhos, simplesmente, um acontecimento perfeito. Olhei aquela cena e a trouxe para reviver a semelhança entre ela e os nossos dias. Com olhos lúcidos, fiquei parada diante daqueles pingos e a mente povoada pelas circunstância da vida, me permitiram avançar em tamanha pretensão, ao fazer tal juízo. Ora, comparar a chuva as nossas necessidades humanas. Fiz.

Nós, precisamos vez ou outra desabar por dentro e se derramar em pingos mesmo não acreditando na própria coragem. Em volume somos desastre, mas fragmentados podemos nos descagarrar da tesão e crescer aos poucos. Talvez, essa forma de crescimento seja o nosso benefício maior. Às vezes não temos tudo, digo as respostas das quais precisamos. Porém, a maioria delas vêm do nosso muito observar. A capacidade de se autoavaliar pode ser extremamente lucrativa pra nós. É só depois dela que podemos seguir em frente, digo no sentido de ser mais confiante. Cada pingo que cai separadamente no chão, é como se nós associássemos isso, a uma etapa da vida, uma sequência que nos permite crescer. Evidente que falo da chuva no sentido figurado. A chuva interna, na verdade, é referente uma situação de coisas que precisam fluir, sair de nós para que isso, nos permita crescer. Crescer e ser gratos por esse detalhe.

Quando vivemos a experiência de uma chuva fina, logo se percebe o quanto ela deixa as plantas viçosas. É o fenômeno mais excelso do espírito, e a faculdade de obter o benefício daquilo que precisamos para agradecer a subordinação do universo, da vida, dos problemas do dia a a dia. É Também quando de fato, se percebe como podemos ser gratos contemplando a natureza e os acontecimentos, e mais, trazendo isso pra dentro de nós. Ninguém sai na chuva grossa porque não deseja se molhar. É por esse motivo que ela nos deixa reclusos. Diria que é um momento interessante, porque podemos pensar melhor na vida, mesmo em meio ao desânimo. Deixa falar algo pra voê, se você estiver alegre tem que resolver algumas coisas, se estiver triste, deve fazer o mesmo. Eu por exemplo, tinha algo pra resolver lá fora, mas preciso primeiro, resolver aqui dentro. Sou grata por muita coisa, acredito que não há tempo perdido. Enquanto chove, você poder cantar, assobiar, fazer um barulho bom […], um barulho que permita você ter a consciência de trabalhar algo novo, fazer um movimento que te permita crescer.

Não boa? não temos tudo do jeito que gostaríamos que fosse, mas podemos agradecer no pouco que se tem. Precisamos olhar em volta de nós mesmos, e dizer: ” ainda tenho mãos e pernas, posso construir o que quero. Se algum dia me faltar essas coisas, ainda posso comer com a minhas mãos. Posso também lapidar os meus sentimentos. Quer algo mais puro do que isso? Moral da história, o certo é que não há nenhuma razão externa que modifique a nossa essência. Todos os acontecimentos, eles vêm para nos ajudar, para nos tornar pessoas melhores.

Em determinadas ocasiões, a gente pensa que é o melhor, por fazer muito pelo outro, ou pelos outros. É nada. Nos tornarmos, quando se sente a mesma dor, aí sim somos capazes de entender aquilo que precisamos melhorar, regenerar, molhar…para deixar as ‘plantinhas viçosas’. Só que para isso, é preciso encher o coração, sentir o bem-estar, a elevação, a admiração por quem somos, entende? Ser grato no pouco, faz nos pessoas melhores. Eu a passo largo, tenho intimidade com a chuva, com a sensação boa que ela me trás. Pondera! Tira a arrogância, deixa a elegância de lado, e experimente andar descalço … é outra coisa.

Seja grato no pouco, é ele muitas vezes traz o significado do que é verdadeiro em nossa vida.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Pinterest. Silvia Murilo.

Frase: Marii Freire

Santarém, Pá 11 de fevereiro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Gratidão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: