Vacina: questão humanitária

Das muitas leituras que podemos fazer a respeito desse momento de crise que estamos vivendo, existe duas questões fundamentais que podemos constatar. Primeira, a vacina é uma necessidade para o bem-estar da população. E segundo, temos que vencer todas as adversidades desse cenário complexo, onde se evolui muito na discussão, mas não se chegava a um acordo a respeito da vacina. Saúde é um direito Constitucional, portanto, eticamente, há uma obrigação em cumprir esse dever.

Os adornos do governo e sua equipe, sempre caminharam para a omissão, porque mesmo diante de uma questão séria como a que vivemos, as decisões nunca era era por exemplo, oferecer uma saúde de qualidade as pessoas. Em outra palavra, se colocava em discussão interesses que estavam acima da saúde da população. Obviamente, um erro. O melhor é para as pessoas, e não o contrário. A vacina como se sabe, é uma das formas para se ter eficácia nessa guerra contra o Coronavirus. A outra parte, requer maturidade da população para tentar se previnir esse problema. É uma questão sanitária! estamos diante de necessidades humanas que não podem ser deixadas pra depois. A sociedade, por outro lado, tem cobrado do governo uma resposta para tudo o que acontece nesse momento Os julgamentos morais e éticos, dão a entender que cria entraves na saúde, é desumano, cruel, inaceitável.

A saúde deve ser assegurada. Afinal, é um direito do cidadão. Portanto, o governo deve oferecer os cuidados para que todos possam se sentir protegidos.

Façamos um acordo com a necessidade. A condição da vida humana, mas do que nunca, merece angariar recursos que ajudem a humanizar essa situação., e não negá-la. É possível negar miséria? O descaso sim, é um verdadeiro abuso, uma violência para com todos os cidadãos.

A sociedade busca ansiosamente, uma resposta do governo sobre essa discussão porque é questão abissal. Ninguém fica imune com palavras. A vacina é o grande enfrentamento, não têm como negar isso. Ontem, após a primeira brasileira ser vacinada, sentimos como o coletivo reagiu[…]. O resultado de positividade foi imediato: vacina aprovada! O país ganha com isso.

Em relação a parte do SUS ( Sistema Único de Saúde) é sábido que cada cidadão deve receber cuidado de acordo com a sua necessidade. A pandemia é um problema gigantesco. Mas, a vulnerabilidade social, como temos visto, vem da más condições que a saúde enfrenta hoje. Além de outros entraves que temos, essa é a realidade. Porém, cabe a cada um de nós, independentemente do que aconteça, ter assistência, e não omissão de socorro.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: nanaalyne, Instagram/ pt.m.Wikipedia.org

Santarém, Pá 18 de janeiro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

2 comentários em “Vacina: questão humanitária

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: