Que direção estamos indo?

Eu vou começar esse texto com uma frase da Adélia Prado, diz o seguinte: ” A gente escreve por necessidade “. Escrevemos para nos ajudar, para levar também a informação que ajuda o outro, em qualquer lugar do mundo que ele esteja. Escrever é uma necessidade humana. É através dela expressamos nossas opiniões. Sem dúvida, uma experiência muito produtiva principalmente, porque conseguimos nos socializar. Escrever é um forma natural de cada um se expressar.

Eu estava lendo como de costume, porque preciso ler para esclarecer, e me deparei com uma cena muito triste. Trata-se de números que contabiliza mortes que tem como resultado, o Coronavirus. Uma realidade que nos pegou despreparados.

200 mil mortos! Eu fiquei ali parada, olhando todo tipo de rosto, preto, branco, amarelo sempre com a posição dos olhos para baixo […]. Flores, caixões a perder de vista. Repito, 200 mil vidas que se foram! Você fica comovido ou vai fazer politicagem em cima desses números? Certamente, tem quem se afaste. Acho que essa perplexidade não deveria ser só minha, porque ela nos rouba a decência. Acredito que de fato, a percepção deve ser conjunta. Todos deveriam se solidarizar com a dor do outro.

[…]

É imprescindível levar essa questão a sério. Posturas omissas não é interessante nesse momento. Política é vida, em comunidade, sociedade, em tudo. Portanto, coisas que nos acontecem, pertence a todos, a responsabilidade é coletiva.

A pandemia é um problema sério, há quem discorde, evidente. Aliás, não é só no Brasil, mas o mundo inteiro vive essa situação. Infelizmente, é preciso dizer que o mundo agora, mais que nunca que, necessita de consciência.

Há um ditado popular que diz : ” A ocasião faz o ladrão “. Quem nos rouba, senão nós mesmos. Somos nós ( sociedade) que estamos nos furtando de nossas responsabilidades. Inclusive, dando poder a quem não se faz merecedor dele.

Será preciso que uma ‘ caipira’, isso mesmo, pessoa nascida no interiorZÂO para dizer o óbvio? Sociedade sadia, se faz por pessoas conscientes ou você acha que acontece de outra forma? Ora, imagine, se nós por exemplo, ajuda a criar um político, colocamos ele no poder, mas este, não é atento ao que acontece […]. Você que ele merece o lugar que ocupa? Espera mesmo que se comova com tudo aquilo que vivemos e trabalhe em prol do que passa essa, digo, o estado de emergência ao qual viemos, sim, é uma pandemia, portanto, é uma situação delicada. Que atitude ingênua da sua parte, hein? Esperar. Quem criar entraves na saúde, não têm preocupação com a sua, só com a dele.

Se o sujeito que te representa, é conhecedor do que acontece e procurar ficar de braços cruzados, dando pano para a impunidade, sinto em te informar, mas estás perdendo tempo.

Quem em sã consciência escolhe pessoas sem ética, também vive sem rumo, sem direção…

Infelizmente, ninguém recupera o que perde, e se recupera essa coisa já não é mas a mesma, nem nós, somos mais os mesmos. Portanto, permanece na memória o respeito pela dor daqueles que se foram.

Marii Freire Pereira

https:// pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem. Pinterest. Renfflend

Santarém, Pá 13 de janeiro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: