Corrupção

Falar sobre corrupção é ter em mente um ambiente hostil. Você sabe que esse tema é longo, e que a análise dessa palavra é profunda e politicamente preocupante. Mas, sabemos que a corrupção ocorre tanto em empresas, como no dia a dia.

Quando se fala a respeito de corrupção, sabe-se que, essa é uma prática que trata de interesses individuais. Um exemplo, um indivíduo ocupar um cargo eletivo ou é nomeado. A partir disso ele começa trazer familiares ou pessoas próximas e age conforme os seus interesses pessoais. Um segundo exemplo, quando se fala em corrupção é Brasília. É lá, onde acontece fatos importantes para o país. Todavia, ocorrem (também) práticas ilícitas, onde pessoas dentro de suas atividades praticam ações vinculadas a crimes financeiros ou infrações penais que justamente antecedem à lavagem de dinheiro. Com isso, você percebe que essa prática nasce dentro de um “ambiente favorável “, vamos dizer assim. Não é que todos que acabam indo para Brasília, se encaixem nesse perfil. Mas, é preciso dizer que existe uma maioria que age dessa forma. Muitos inclusive, acabam vivendo essa prática corporativa que é desestruturada. Não tem outra definição. Infelizmente, esse detalhe revela tamanha fragilidade nesse ambiente.

Infelizmente, os crimes de ordem financeira envolvem políticos. São eles questão no topo da discussão. Mas, também é preciso olhar para os casos menores. Os políticos aparecem em primeiro lugar porque são eleitos por nós, povo. Estão lá para representar o interesse da população, só que quando deixam de considerar esse fato, pecam e as pessoas não perdoam. Só para se ter uma idéia, sabe qual é ordem dos cargos com maior número de crimes econômicos? São eles:

  1. Prefeito
  2. Vereadores
  3. Deputados federais
  4. Deputados estaduais
  5. Vice-presidente prefeito.

A lavagem de dinheiro é uma prática ilícita porque no final das contas, prejudica a sociedade inteira. Mas, o problema não são só essas pessoas politicamente expostas. A corrupção também é uma prática comum do setor privado. Quantas empresas, não tem uma participação significativa em relação a esses crimes? Certamente muitas.

A impressão que se tem é que a sociedade só acordou para analisar esse problema após a Lava Jato entrar em cena para tentar combater os crimes de corrupção. Mas, o que ninguém ficou atento foi para o fato de que, essa prática ilícita vem se perpetuando nas funções públicas de relevância há séculos.

Pessoas expostas politicamente, bem como familiares que ocupam funções, são indivíduos que se envolvem facilmente nisso. Outro fato , são as pessoas eleitas, prefeitos, governadores, ou pessoas nomeadas para exercer funções públicas. Se você observar o rol dos crimes de lavagem de dinheiro descrito na Lei 9.613/ de 98 e na 12.683/ 12, verá como esse leque se entende. Todavia, por conta da Lava jato, e a profundidade envolvendo os escândalos de corrupção todos os olhos se volta para Brasília.

A lista desses crimes é liderada pelo Distrito Federal. É lá que estão os maiores titulares de ações que envolvem esses crimes. Sejam eles, crimes econômicos, corrupção, peculato. Mas, não podemos esquecer que a sociedade também vive atolada no ” jeitinho brasileiro “. Então, se você olhar essa questão por esse ângulo, verá que uma coisa reflete a outra. Sociedade e governo , têm ações que refletem um ao outro.

Quem não participa de uma prática ilícita por exemplo, mas tem conhecimento e não denuncia, também age como quem a prática. Como disse, a corrupção tem um sentido amplo. É claro que temos números expressivos de pessoas envolvidas em escândalos como o da Lava jato. Mas, imagine o número de desvios na saúde ou no dentista que você tem o hábito de frequentar. Certamente, ele é contra a corrupção, mas só recebe dinheiro em espécie. Tem ainda um exemplo, talvez muito mais simples, sabe qual é? É quando você não exige a nota fiscal. Ao agir dessa forma, você também atua como aqueles de Brasília que costuma criticar. O que falta para o brasileiro é consciência . A corrupção não está ligada apenas as “PEPs “, ( Pessoas que ocupam cargos eletivos ou nomeados), mas eu e você. Aqui, os nossos atos também refletem negativamente.

Quando não sou ” ético” nas minhas ações, vejo elas refletidas de outras maneiras. Claro, nesse caso, através da ação de outras pessoas. Não basta clamar pelo fim da corrupção, é preciso que eu também seja íntegro na minha participação na sociedade. A corrupção é uma situação preocupante. Mas, não se reflete na imagem negativa de um político, ela é ruim para o país inteiro

Marii Freire Pereira

Imagem://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: google. Esplanada dos ministérios. pt.m.wiktionary. org

Santarém, Pá 24 de outubro de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: