Hilda Hilst

Muros castos e tristes

Cativos de si mesmos

Como criaturas que envelhecem

Sem conhecer a boca

De homens e mulheres.

Muros Escuros, timidos:

Escorpiões de seda

No acanhado da pedra.

Há alturas soberbas

Danosas, se tocadas.

Como a tua própria boca, amor,

Quando me toca…

Hilda Hilst. Fragmentos

https:// http://www.escritas.org.

Marii Freire Pereira

VEM comigo

Imagem: letraselivros.com.br

Santarém, Pá 24 de Julho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: