Eva ou Gisele Bündchen?

” Eva, a primeira mulher. Gisele Bündchen, a beleza e a revolução das mulheres “.

Ao começar esse texto, eu peguei duas personalidades importantes de nossa história, porque apesar do paradoxo entre ambas, há elementos que dilaceram a realidade daquilo que tenho para abordar nesse tema. Primeiro, por que Eva e Gisele, o que há de comum nessas essas personagens? Como todos sabem, mulher sempre teve os seus direitos restringidos. Claro, tudo isso por conta de uma sociedade paternalista, onde a figura feminina era vista como um ser frágil. Portanto, essa mulher devia obediência ao pai, ao Homem- marido. Alguns registros por exemplo – fala com naturalidade acerca do respeito que elas deviam a todos. O homem com que se casavam, elas costumava os chamar de ‘meu senhor’. Neste caso, invés de meu marido ou amor, era dado o tratamento de respeito. Isso, vinda desde a infância.

As mulheres tinham uma educação completamente diferente dos homens. Estas, eram educadas para o lar. Com isso, elas serviam os seus senhores e cuidavam da prole, ou seja dos filhos. Eram ” mulheres do lar “, portanto ” submissas. Hoje, falar na palavra ” submissão “, é comprar brigar com a maioria delas. Muitas aceitam o papel de submissas, já outras não. ‘Resquícios de um passado que lhes negou parte da história’.

Bem, esse texto não é para esclarecer absolutamente nada, pelo contrário, é para trazer dúvidas a quem ler. Ora, imagine, se Eva era uma mulher submissa, Gisele Bündchen é uma mulher submissa? Muitos irão dizer que não, porque ela é uma mulher empresária, modelo independente. Sendo assim, não suporta a idéia de pessoa que vive a sombra de um homem, como vivia-se em tempos pretéritos. Gisele, sempre é vista com a auto-estima lá em cima, ela não precisa baixar a cabeça para ninguém. E a pobre Eva? Assim como Gisele, também gerou os seus conflitos. Na época, Principalmente, por conta da ” maçã ” que no meu entender era recheada do mesmo veneno da Branca de Neve. A diferença, foi só a dose do que colocoram na fruta. Com isso, é possível dizer que ‘passou- se a mulher de um jardim passou para uma passarela resplandecente!..

Você nota que a angústia e conflitos, praticamente são marcas femininas, onde a ação do homem é sempre oculta. E detalhe: oculta por conta da construção da própria existência humana. Pelos idéias dessa construção, a mulher ficou em segundo plano.

Um problema que tenho visto em relação ao papel da mulher na construção da história é que, hoje mesmo, essa mulher sendo forte, ela carrega traços de submissão, Sim. Por mais que se possa ser seja linda e independente, parte delas, ainda continuam sendo submissa dos caprichos masculinos. Como? Quando essa mulher constrói uma história com outra pessoa comprometida. São as relações extraconjugais que tantos colocaram o homem num papel de privilégio, mas essa mulher e sua cria, digna dos mais violentos predicados. Ou então, quando essa mulher não tem amor próprio e se relaciona com quem não consegue contemplar as suas qualidades. Aí, elas acabam tornando-se reféns de suas próprias palavras a respeito de submissão. Na verdade, existem diversas formas de compreender o significado de submissão. Esse, infelizmente é uma realidade até, das mulheres independentes financeiramente.

A memória dedicada a Eva, nos reporta a imagem de uma experiência de fracasso. A idéia de ‘sucesso e independência’ é vistas nas melhores revistas do mundo. Todavia, a mulher linda e símbolo de sucesso, independência, e tudo mais,é submissa ao esposo por gratidão por uma espécie de ‘ gratidão’, por tudo aquilo que ele lhe oferece. A emoção dessas duas histórias são belas, mas respinga em todas nós – mulheres.

Marii Freire Pereira

Imagem: Pinterest. Blog Estilo próprio. By Sair

Santarém, Pá 24 de Julho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Um comentário em “Eva ou Gisele Bündchen?

  1. Não é um texto interessante para se despertar acerca do significado de submissão? Sem dúvida, não só a questão atrelada a submissão, mas outras situações referentes a figura feminina.
    Eu achei importante pegar dois nomes que considero bastantes significativos para entendermos essa questão. Portanto, fui lá para o comeceço da história e peguei a figura da Eva, e aquilo que acredito ter condições de representar a mulher moderna de hoje que no caso, é o nome de Gisele Bündchen. Um exemplo de mulher bem-sucedida. Assim como, Gisele tem muitas mulheres, belíssimas, extraordinárias, independentes, donas de si, que falam e fazem o que querem, mas que no fundo, como diria Hamlet ( Shakespeare), são escravas de seus de seus próprios desejos (…), de seus vícios.
    Há aquela mulher que se submete aos caprichos do homem, ou seja, as suas vontades. Eles as procuram quando as desejam. Enquanto isso, elas …assim como, no passado [ apesar de ] , continuam submissas. Todavia, ao meu entender, trata-se de uma ‘submissão suavizada ‘.

    Marii Freire

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: