Um dia por vez

Há dias em que a gente não briga mais. Simplesmente, não impõe resistência a nada. Vai vivendo devagar, deixando que a vida passe na imensidão do silêncio. É como se dentro de nós, um rio pudesse “cumprir o seu destino “, sem se importar com os obstáculos. A vida é assim, ora mansa, ora agitada. Mas, o sucesso de chegar ao outro lado, depende de não nos afogamos em suas muitas águas.

[…]

Há momentos que a vida fica confusa, então se procura um jeito aqui, um jeito ali, de modo que se possa encontrar uma razão para viver. sabemos que os muitos problemas, por vezes nos arrasta, mas também eles nos impulsiona porque a força é a mesma, só temos que direcioná-la para aonde se desejar ir. O ser humano tem uma força que nem imagina. Ainda que ele vivesse amordaçado, poderia encher os pulmões de ar e se sentir livre como uma criança. Bonito isso, não? Eu gosto. Gosto de pensar que somos capazes a partir do momento que assumimos esse compromisso conosco. Creio que nada pode nos atrapalha, a não ser a maneira de pensarmos. Se tivermos pensamentos negativos, isso atrairá coisas negativas. Se tivermos pensamentos positivos, somos capazes.

É sempre bom acreditar que a parte ‘importante e bonita da vida’ é algo que depende somente de nós, digo das nossas ações. Em geral, tem-se um pensamento ‘ torto a respeito da nossa própria capacidade. Diria que é muito comum associa paixão à beleza. Eu prefiro acreditar que elas duas podem andar separadas e ainda assim, ter valores que podem ser somados de maneiras diferentes, mas que no total, isso só agregar. Veja, às vezes, se descobre o bonito no ” feio”. Se você tiver a capacidade de lapidar aquilo que as pessoas não costumam atribuir valor, certamente terá um tesouro. Não desses que o dinheiro pode comprar, mas daquele que poucos não podem pagar.

A maioria das pessoas não têm lucidez para reconhecer o valor das coisas. Por exemplo, tem quem muito reclame do contexto da vida, às dores, as tribulações, as metas não alcançadas, e uma série de coisas que fazem elas se perderem ao longo do caminho. Tem gente que só sabe reclamar, jogar a culpa do insucesso no outro. Em suma, são obstáculos, que bloqueiam a maneira de agir de cada um. Agora, olhe para dentro de si, veja se aí não há qualidades nobres, sentimentos que fazem a diferença no momento certo. Claro que há, essas armadilhas, muitas vezes são aquilo que nos constrói. Eis a riqueza. Eis o rio, a tempestade, o que amedronta, mas não mata, pelo contrário, nos fortalece.

Cada um tem que ter coragem de olhar para si, após aquilo que nos desconstrói e o melhor: permite…reconstruir novamente. A vida é assim, um dia após o outro (…) devagar também se chegar.

Marii Freire Pereira

Imagem: Pinterest, Dose de ilusão

Santarém, Pá 5 de junho de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Um dia por vez

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: