Mário de Andrade

” Era uma esperança alada,

Não foi hoje mas será amanhã,

Há _de ter algum caminho

Rio de sol promessa olhar

As noites graves do amor

O luar a aurora o amor…que sei!”

Mário de Andrade. Canção. Livro: Costela do Grão Cão, públicado em 1941. Textos Selecionados. Nova Cultural. São Paulo, 1990.

Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 21 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: