José de Alencar

” A virgem dos lábios de mel ” de José de Alencar, nos revela mais do que uma história de amor escrita as avessas. Releva uma história de amor genuína entre Martim e Iracema, um amor para além das palavras. A visão romântica que é facilmente percebida na construção da história, vem para reformar que o amor é um sentimento capaz de viver a todas as suas contradições. Iracema chega para encantar-nos. Aos poucos vai se percebendo a riqueza de como a história é escrita. E o mais interessante nisso tudo é a forma do autor antecipar, aguçar, seduzir o leitor a querer mergulhar no mais profundo daquilo que ele escreve que justamente prender a atenção do público do início ao fim. Alencar faz com que o leitor tenha essa aceitação natural. mas não só, ele convida todos a uma reflexão profunda acerca do amor. Dentre outras coisas, faz com que no fundo, história, repouse no imaginário humano, e aí sim, possa ser não só concretizada, mas sobreviva as suas próprias condições. Foi o que se viu em Iracema.

A atração entre ambos é tão pura e ao mesmo tempo verdadeira que, nota-se a presença de um sentimento, que tem suas raízes cercado de um certo platonismo. Todavia, rico. E não poderia ser diferente, porque um amor com tamanha grandeza tinha que partir da mesma equivalência.

Marii Freire Pereira

Criação: Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 8 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: