Castro Alves

” Negras mulheres, suspendendo às tetas

Magras crianças, cujas bocas pretas

Regra o sangue das mães:

Outras, moças mas nuas e estampadas,

No turbilhão de espectros arrastadas,

Em ânsia e mágoa vãs!”.

Castro Alves, parte quarto do ” O Navio negreiro “. Literatura brasileira: William Cereja e Thereza Cochar. São Paulo, 2013

Marii Freire Pereira

VEM comigo!

Santarém, Pá 7 de maio de 2020

Publicado por VEM comigo!

Bacharel em direito, cursando Pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: