Amor não machuca

No dia a dia, é muito comum na relação amorosa, o trabalho, o estresse, a falta de tempo, ou até mesmo, situações tensas bloquear o estado emocional do casal. Inclusive, esse resultado impactar na vida a dois, assim como na qualidade da saúde da relação. E, por falar em saúde da relação, muitos casais, não tem tempo, não conversam, não dizemo o que é importante. Por isso, se distanciam do que deveriam enxergar com clareza.

Além disso, é possível constatar algumas atitudes que revelam comportamentos agressivos e forçosos, o que interfete muito nas atitudes. De repente, se observa casais que não têm o mínimo de paciência para conversar de maneira saudável. O bom humor, é claro – deixa de existir, dando espaço a acontecimentos permeados de desencanto, conflitos, isolamento e agressividade.

A primeira vulnerabilidade do casal, revela a falta de paciência, equilíbrio, assimetria, e tudo aquilo que aos poucos, causa não só desgastes, distanciamento, mas até a ruptura da relação. É comum, vermos que casais que não procuram manter a conexão sempre ativa, em geral, redirecionam seus objetivos a outras situações. Às vezes, mesmo se amando, a cada tentativa de conversa dessas pessoas, surgem acusações levianas, tomadas por sentimentos mesquinhos. A falta de responsabilidade neste caso, em reconhecer a postura diante do que escolheu e decidiu, mostra o caráter duvidoso. Em outras palavras, falta clareza em enxergar os próprios atos, contribue para o que acaba com a relação, e com o que é considerável harmonioso para a vida a dois.

Diante dessas dificuldades, cria-se espaço ao comportamento negativo, a falta de empatia, paciência e amor. Não permissivos, os casais diminuem o entusiasmo, e o equilíbrio da relação. Resultado: brigas intermináveis.

” Numa relação amorosa, é importante buscar o equilíbrio. Se o que prevalece entre o casal é um sentimento doloroso, além de mágoas e tristezas. Então é necessário repensar nas atitudes. Amor não machuca, não esgota o psicológico das pessoas.”

O desafio diante desse cenário, é buscar ressignigicar a relação. E, dentre outras coisas, observar que “valor” que aquela pessoa tem pra você. Ou ainda, a questão da concretude. É uma relação verdadeira? Quais sai os pilares que a sustenta? Há em relação que o sentimento que une o casal, não é o amor, mas a busca de outros interesses. Então é bom verificar isso também. Evidentemente que, as relações se desgastam por diferentes causas. Mas se existir amor, apesar das diferenças. É importante focar nos pontos positivos que haviam antes de se instalar os problemas. Desta forma, é bom procurar melhorar o comportamento e as atitudes para tentar diminuir o número de falhas. É notório como muitos casais conseguem reavaliar tudo isso com lucidez. Outros não. Simplesmente, na primeira oportunidade, engata na relação seguinte, e vivem as suas “bolas de nove”. No final, dizem que e o amor lhes foi falho, sem sequer averiguar o preço de suas responsabilidades perante as próprias falhas.

Outro ponto que vale a pena observar tanto na questão de namoro ou algo mais sério, como o casamento é: o quanto eu amo essa pessoa que estar a meu lado. É alguém que admiro por ter um significado grande na minha vida? O que ela agrega de valor? Estando ou não na turbulência, vale ressaltar que a saúde da relação é de responsabilidade dos dois, e não de um, como há parceiros que se esquivam de assumir qualquer compromisso consigo mesmo, quando existem falhas. É importante lembrar que, o que faz a diferença no relacionamento, é você querer que ele seja verdadeiro. É importante focar nas escolhas, ter paciência do que escolheu, e agradecer por ter escolhido um parceiro/parceira que reflete muito daquilo que você deseja ser e quer encontrar no outro.

Por fim, é importante dizer que amor não machuca, mas exige até o último grau de autencidade, a responsabilidade, a dedicação e lealdade. Tendo todos esses fatores, o equilíbrio se faz presente naturalmente, porque as ações são genuínas.

Marii Freire. Amor não machuca

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Photo Community

Santarém, Pá 5 de agosto de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: