Manuel Bandeira

………………………………………………………………………

O que eu adoro em tua natureza,

Não é o profundo instinto maternal

Em teu flanco aberto como ferida.

Nem a tua pureza. Nem a tua impureza.

O que eu adoro em ti – lastima- me e [ consola-me!]

O que eu adoro em ti, é a vida.

( ” Madringal melancólico “. Estrela da vida inteira, cit, p. 90)

Manuel Bandeira. Literatura brasileira em diálogo com outras literaturas e outras linguagens. William Cereja e Thereza Cochar. 5 ed reform. Atual Ediora. São Paulo, 2013

Marii Freire

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Escritas.org

Santarém, Pá 31 de julho de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Manuel Bandeira

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: