Carlos Drummond de Andrade

Amor é privilégio de maduros

estendidos na mais estreita cama,

que se torna a mais larga e mais relevosa,

roçando, em cada poro, o céu do corpo.

É isto, amor: o ganho não previsto,

o prêmio subterrâneo é coruscante,

leitura de relâmpago cifrado,

que, decifrado, nada mais existe

valendo a pena e o preço do terrestre,

salvando o minuto de ouro no relógio

minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,

depois de se arquivar toda a ciência

herdada, ouvida. Amor começa tarde.

Carlos Drummond de Andrade. Amor é seu tempo

Literatura Comentada. Carlos Drummond de Andrade. Seleção de textos, notas, estudos biográficos, histórico e crítico por Rita de Cássia Barbosa. 3 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1990

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem ( Autoral)

Santarém, Pá 15 de maio de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

3 comentários em “Carlos Drummond de Andrade

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: