Cazuza

” Disparo contra o sol

Sou forte sou por acaso

Minha metralhadora cheia de mágoas

Eu sou o cara

Cansado de correr

Na direção contrária

Sem podium de chegada

ou beijo de namorada

eu sou mais um cara

Mas se você achar que tô derrotado

Saiba que ainda estou rolando os dados

por que o tempo

o tempo não pára

dias sim, dias não

eu vou sobrevivendo sem um arranhão

na caridade de quem me detesta

a tua piscina está cheia de ratos

Tua ideias não correspondem aos fatos

o tempo não para

eu vejo um futuro repetir o passado

eu vejo um museu de grandes novidades

o tempo não para

não para não não para…”

Cazuza. O Tempo Não Para

Composição: Arnaldo Brandão/ Cazuza

https://www.letras.com.br

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem: pinterest/ LETRAS. MUS.BR

Santarém, Pá 4 de abril de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

3 comentários em “Cazuza

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: