Saudade

A vida do ser humano é composta por uma manifestação de pensamentos e ações. Tudo o que você faz, deseja, realizar, sofre são contratempos que deixam marcas positivas ou negativas no inconsciente. A nossa forma de pensar é como um espelho. É óbvio que o espelho não guarda imagem, ele reflete. Então no nosso cérebro, ficam guardadas experiências que se vive através de desejos ou de situações que se materializam, onde dependendo do tipo de experiência que você viva em um determinadomomento, essas lembranças se revelam a você novamente.

Ora, imagine, um dia qualquer, você ouve uma música, sente um perfume, ver um filme, imagina o gosto daquela comida da casa de mamãe, faz uma viagem, perde um ente querido, ler um livro. Em suma, entra em contato com uma série de situações. E, o que o seu cérebro faz? Ele começa processar diversas informações que coincidem com a manifestação dos seus pensamentos, e ganha acolhimento no seu íntimo, digo ” na realização desse desejo” que foi despertado através de lembranças, o que faz com que você tenha uma sensação prazerosa. É como se você, vivesse aquele momento novamente. Na verdade, o seu inconsciente começa a trabalhar de modo que vai atrair a sensação de entusiasmo, ou dor. Depende, do que você pensa. O espelho dos seus pensamentos reflete aquilo que a ele é apresentado momentaneamente. Quanto mais coisas você interligar situações, maior é a sua experiência com essas lembranças que trazem saudade.

Saudade é uma coisa gostosa – tudo acontece nela. Você não se sente perto, nem longe. Na verdade, você é o centro, onde tudo gira a sua volta. Momentos de paz, gratidão situações extraordinárias, tudo se dilui em meio a vontade que apazigua o que é crucial no momento em que, aquele ato se torna fecundo na sua memória.

” Toda saudade é uma oportunidade de construir em silêncio”

Às vezes o ser humano se esconde atrás de suas limitações, da mesma forma que outros, movidos pela saudade avançam, vão atrás, faz a vida acontecer. Elas não ficam alimentando sensações, mas querem viver os deleites desta. Saudade é coisa íntima. Dor e prazer é o que define a extensão de cada acontecimento que sentimos, vivemos, revisitados na verdade.

Eu acho engraçado quando vejo as pessoas falando ” A pior saudade é aquela…” sabe? Começam a adjetivar as suas perdas. ” Não existe pior, nem melhor. Na verdade, o que existe é saudade, acompanha da dor do indizível. E, uma coisa que considero importante: O que determina o grau de importância ou mesmo valor digo ” se é boa ou ruim” é os nossos feitos humanos diante da grandeza da vida.

A ironia da saudade é que ela nos convida a caminhar por caminhos e questões que cabe somente a particularida e do nosso pensar. Não é exagero dizer que às vezes nos pegamos diante de lembranças boas, é que algumas são de fatos valiosas. Como não falar de saudade e sentir que o emocional fica saciado? Fica. Evidente que fica. A carga emocional é grande, e em cada situação que se pensa, se aprimora o valor das coisas em nossas vidas. A grandiosidade de se ter saudade, parte da consciência, do juízo de valor que se tem sobre cada situação. Há coisas que você “lapida” o que se torna melhor do que de fato, se tivesse vivido. Não existe regra pra saudade, existe o sentir…a beleza do viver, ter é respeitar.

Quando sentir saudade, viva a beleza do contido, do incompleto do que teve um valor inestimável em sua vida. Viva a pureza de cada sensação imaginável.

Marii Freire Pereira. Saudade

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

Imagem & criação: Marii Freire Pereira/Pensamentos.me/VEM comigo!

Santarém, Pá 10 de março de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

5 comentários em “Saudade

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: