8 de março- Dia Internacional da Mulher

” Celebre esse data consciente de que precisamos lutar mais por direitos e igualdade “

Marii Freire Pereira

Hoje é uma data reflexiva a todas as mulheres. É um dia de receber muitas homenagens, mais também é o momento de relembrarmos as lutas que nos ajudaram chegar até aqui. A história de luta por direitos é árdua. Muito já se conquistou, mais o ideal feminino é mais. Precisamos avançar cada vez mais, em prol daquilo que se deseja.

A mulher tem sido essa figura que vem se destacado ao longo dos séculos, mas se observa que são ganhos em pequenos espaços da sociedade. Infelizmente, podemos dizer que ainda existe muita desigualdade. Sim, a palavra é essa ” desigualdade ” nas mais diversas situações. E o nosso desejo é, conseguir estreita cada vez mais, aquilo que nos distancia. O mercado de trabalho por exemplo, nos trouxe muitas possibilidades, mas os nossos salários, ainda são incompatíveis com os dos homens. Isso, sem contar que, muitas outras realidades precisam ser desnudadas. A questão da violência contra a mulher é um problema gravíssimo. Diariamente, estas morrem por motivo fútil. E não é isso que queremos. A pergunta é: ” Qual é a razão que faz com que essas mulheres morram com tanta frequência?” Se em casa, elas não têm segurança, aonde elas vão ter? São perguntas que precisam ser respondidas.

A violência contra a mulher é uma situação que precisa ser repensada. A estatística em relação ao número de mortes cresce a cada dia. ” A cada uma hora e meia” uma mulher morre no Brasil, simplesmente por ter nascido mulher. A violência de gênero, de fato, é algo que preocupa. Só para se ter uma ideia, o país ocupa o 5° lugar no ranking mundial de feminicídio. São dados vergonhosos pra nós mulheres. A violência doméstica, é outro problema que precisamos procurar meios de diluir os seus efeitos. A verdade é que a mulher já não suporta mais apanhar! Nem pode, porque não são bichos selvagens para ser tratadas como tal. Não se justifica a violência, se combate.

Todavia, para que essa realidade seja alcançada, precisamos ter leis mais rígidas. Se olharmos para a história da mulher que se tornou símbolo da luta contra a violência doméstica, que foi a Maria da Penha, vemos a via-crúcis que ela enfrentou. Mas que enfim, conseguiu transformar a sua dor num exemplo a todas as mulheres que são vítimas de violência doméstica. Infelizmente, esse “desenrolar ” que são as respostas às quais se precisa, tem um processo longo. O resultado para diluir os efeitos dessa violência é a mulher tendo coragem para denunciar o seu agressor. Evidentemente que, outros fatores contam nesta questão, como ” estudar porque esse homem que bate e mata, tem um comportamento tão violento”. Então, até os homens tem que participar dessa luta, que na verdade é de todos nós. É a sociedade que tem que abraçar com vontade.

Quero finalizar esse texto parabenizando todas as mulheres pelo seu dia, dizendo que queremos mais respeito, equidade, e o direito de construir uma história digna a todas nós.

Como disse no início desse texto, é um momento para se comemorar, mas também, se pensar nas inúmeras coisas que ainda nos limitam. A verdade é que temos muitas pautas para ser discutidas. O Brasil é um país que tem muitas leis, muitos problemas, e uma população que precisa amadurecer na sua forma de pensar, porque só assim, poderemos lidar melhor com os nossos problemas, digo ” situações que viram notícias tristes e choca a todos. E, não é censurar as nossas, mas essa é uma questão de educação do próprio povo. Podemos melhorar desde que, [ se queira], e trabalhe para isso. A verdade é que não se deseja nenhuma fatalidade. Nem achar culpados, mas formas para lidar com os nossos problemas.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

https://g1.globo.com.

Imagem ( Autoral) Pensamentos.me/ VEM comigo!

Santarém, Pá 8 de março de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

5 comentários em “8 de março- Dia Internacional da Mulher

    1. Sem dúvida, Mágica!
      O protagonista feminino é dinâmico. O caminho é longo e precisamos ficar a tentas. A gente observa por exemplo que, o legado do patriarcado vem sendo modificado. Mas ainda é muito forte, o machismo explica isso. Todavia, não o sistema, mas as imposições, grande parte ,a mulher vem vencendo.

      Curtido por 1 pessoa

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: