Tempo

O tempo tem um “estalo preciso” que nos deixar desejosos do momento anterior, do presente e futuro. Através dele nos transformamos em pessoas fortes, verdadeiras e composta de muitas histórias. O cuidado que devemos ter em relação ao passar dos ponteiros? Não ser tomados pela ignorância, pela vaidade, pela distração. Um minuto perdido, e ele nos lança no exercício do desejo de querer recuperar o que já não podemos.

O tempo é um professor exigente! Além da náusea do que não queremos recordar, ele também é gentil quando nos coloca diante da nossa própria consciência. Sim, às vezes, o ser humano insiste em ser guiado por uma consciência cega ( sem esforço) mas diante de suas próprias carências, o tempo torna-se um amigo persuasivo, e mostra-lhe o quanto a pessoa permanece perdida em seus devaneios. Então, diante desse impasse, o tempo nada mais faz do que conduzir aquela pessoa a razão.

Um minuto pode ser pouco para muitos. Mas, acredite: em um minuto é possível contemplar a busca pelo que se rejeita, pelo o que se esmaga e pelo que se vislumbra. Em um único minuto, é possível se resignar, aprisionar um amor ou abrir mão deste.

“O crime dos nossos atos reside na matemática “. É desumano, eu sei! Mas não saber somar cada segundo, nos faz muitas vezes sepultar o que é importante, rejeitar o que fascina, dizer coisas como” Eu já sei, conheço. Portanto, não quero saber”. Essa frieza do ser humano, me impressiona em saber que a vida é curta e o tempo é longo para viver dentro dos nossos claustros, orgulho, selvageria não dita talvez. Monólogos superpostos em ambiente que só nos frequentamos. Triste, isso nos impede de tanta coisa; impede inclusive de sermos mais humanos em nossos gestos para com o outro.

Na verdade, o tempo é visto como um excelente companheiro. Há momentos em que nos corrige, remete a essa sensação de incômodo que serve para o nosso despertar do papel de vítima, o que necessário, porque sem conflitos, o ser humano não tem essa capacidade de crescer, obviamente, precisa de estímulos e, também por ser um amigo que sempre nos serve de modo a nos deixar satisfeitos ” degustando as suas horas”. De tempo em tempo, se arranca essa “crosta” de proteção, e a sensação mais incrível é vermos a nossa face crua.

De acordo com os ponteiros […] quem não sabe o valor de um segundo, pode perder muito tempo diante do que viveu, ou deixou de viver. A vida não é um conto. A vida é uma história que se constitui através fatos traumáticos, sádicos e momentos prazerosos. Cada um é protagonista de sua história. Vive melhor, aquele que faz acordo com o tempo.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/VEM comigo!

https: pinterest/ Saddique

Santarém, Pá 10 de janeiro de 2022

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Tempo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: