Mar a dentro

O tempo encobre os nossos impasses

Alucinações

Murmúrios surdos

Crimes inconfessáveis

e classifica-os como preciosos.

Aceita com paciência

Os apelos de nossos gritos.

Enfeita com pérolas

A doce lamina

Que por vezes, nos deixa mutilados

Mas com um sol brilhando por dentro.

O tempo é submisso de nossas expectativas

Indecifrável

Obsceno

Impetuoso

Na estampa de nossa imaginação:

Recorda

Esmaga

Brinca

Com os personagens

Que inventamos.

É talvez uma janela aberta que nos leve a recordar

O que “encolhe e estica” em nós.

Inerte ao relógio

Ele só obedece as leis do coração

Aplaude a própria memória

Sopra

Em direção ao Mar

Fragmentado do que nos decifra!

No seu completo silêncio.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest/ rodhopphotos

Santarém, Pa 27 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós- graduada em Direito Penal e Processo Penal.

4 comentários em “Mar a dentro

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: