A violência atinge todas as mulheres

A violência contra a mulher é real. E o que se sabe é que, ela não escolhe idade, sexo ou cor. O combate à violência é uma luta diária. A Violência Doméstica e Familiar é também um problema gravíssimo que temos que procurar limitar na nossa sociedade. Limitar tanto no que diz respeito a agressões, ameaças e até o seu resultado mais grave que é o crime de feminicídio. Nós precisamos ir além em relação a esse crime. Quando se fala em crime de feminicídio no Brasil, temos que compreender que ele parte de uma “ação premeditada”. Isso significa dizer que o ex-marido ou o ex-companheiro, articula cada detalhe dessa violência, ou dessa barbárie contra a vítima.

” A impressão que se tem é que a vida das mulheres vale menos”

Infelizmente, é preciso dizer que a vida das mulheres, vale menos que a dos homens. Pode parecer exagero, mas o resultado de tantas mortes de mulheres que se tem notícias diariamente, justificam essa colocação. A lei, assim como até mesmo, a questão da intervenção do Estado, ou da Justiça nesses casos são falhos. Se pergunte, por que essas mulheres morrem com tanta frequência. A mulher que sofre constantes situações de ameaçadas, seguidas pela violência física dentro de casa, sabe-se que esse ato repetido inúmeras vezes, pode significar o ” prenúncio de uma morte”. Como disse: ” a violência é uma luta diária.” Todos os dias, temos que aprender a lidar e, conseguir sobreviver a violência.

” Todos os dias, milhares de mulheres sofrem violência “

Mulheres comuns sofrem violência, mulheres [ comuns ou não, morrem todos os dias]. Nenhuma mulher é imune a violência. E sabe o que importante observar? É que muitas mulheres não sabem identificar o perigo que correm perante homens violentos. Quando uma mulher morre com tamanha brutalidade, isso é divulgado nas redes, o que por exemplo, causa comoção social. Mas, é aquelas que não viram notícias nos telejornais? Muitas dessas mulheres batem na porta da Justiça pedindo ajuda; outras não. E eu pergunto: E as mulheres que não são vistas, a quem mais podem pedir ajuda? Quem o Estado deve ficar mais atento? Essa é uma boa pergunta. O nosso sistema penal e processual brasileiro, precisa ser mais rigoroso. Não basta criar leis brandas que faça com que, esse homem que agride e mate uma mulher, não a ema. O homem precisa temer, precisa compreender que a pena que ele pode pegar, deve ser muito mais comprometora do que um ato de vingança. Porque do contrário, os índices dessa violência não diminui.

Lei Maria da Penha

O que se nota em relação a Lei n° – (11.340/ 2006 ) Maria da Penha, é que o homem ” desdenha”. Sim, muitos não respeitam. Na prática isso significa o que? significa que vai ele vai continua fazendo as mesmas coisas. E aí vem a pergunta mais importante: ” A quem essas mulheres vão pedir ajuda?” Cadê o apoio necessário para que elas se sintam protegidas. É necessário que haja projetos de lei e aprovação de leis com penas mais altas para que se tenha um resultado mais eficiente no combate à violência conta a mulher.

Quando se fala em violência contra a mulher, a primeira situação que vem na mente, é a da mulher pobre que precisar viver com um sujeito truculento porque não teve nenhuma oportunidade melhor na vida, não é isso? Se pensa também na ” preta favelada”, na mulher camponesa, e em diversas outras situações. Mas, existe um detalhe importante, é que precisa se ressaltar que é o fato da mulher rica, a mulher com status social também sofrer violência. mulheres como:

‘ Juízas

Médicas

Advogadas

Delegadas

– A empresária de sucesso…” E tantas outras “não são imunes ao problema.  A violência doméstica é uma das práticas mais abusivas que durante séculos vem sendo praticadas contra a mulher. Independente da classe, cor ou religião, é preciso proteger e reforçar a importância dessa proteção.

Mulheres de classe alta, mulheres de classe média alta pobres, transsexuais, lésbicas, preta ou brancas, são vítimas de homens machistas, homens violentos que usam a violência como parâmetro para medir a sua força. Essa forma de poder, reforça tudo aquilo que nos deixou o patriarcado. Na ânsia de dizer quem mandar, quem controla, o homem domina e executar essas mulheres.

Chega de violência! Não queremos que mais mulheres morram nas mãos de seus algozes. O Brasil é signatário de tratos internacionais no combate à violência contra a mulher. Porém, não é o suficiente. As leis penais e processuais precisam ser mais severas. Estado e Judiciário, juntamente com a sociedade, precisam trabalhar mais compromissados nessa causa para diminuir esses números que são crescentes. Não espere uma mulher morrer para oferecer proteção. Neste caso, não é proteção, é negligência disfarçada de acolhimento.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem & criação: Marii Freire Pereira/ pensamentos.me/ VEM comigo!

Santarém, Pa 21 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

8 comentários em “A violência atinge todas as mulheres

  1. Amiga , os homens em geral são extremamente inseguros, até por conta da cobrança que sofrem desde crianças, infelizmente muitos acabam canalizando essa insegurança na forma das diversas formas de violência…com certeza a mudança começa no lar e na criação…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: