Nuvens no céu

Quantas vezes no meio de nossos conflitos, a gente passa por restrições? Inúmeras. Em geral, quando estamos profundamente tristes, abatidos pela dureza das circunstâncias, não se busca o diálogo com o outro, como forma de ” aliviar” a dor que se sente. Às vezes, se prefere o silêncio, se busca o diálogo com o que a razão não alcança.

Sim, se busca o diálogo íntimo, visual com o indecifrável, o céu, os cosmos, Deus!…com o que o ser humano não sabe definir. Mas, a verdade, é que se busca conversar consigo mesmo. Se foge dessa coisa da consciência, do raciocínio lógico. O bem-estar, o nosso bem-estar pessoal, às vezes vem do silêncio. Sabe aquele ditado que diz que ” uma imagem vale mais do que mil palavras?” Basta você botar os olhos no que se torna imensidão dentro de si, que somos capazesde nos inundar de boas sensações”. É como essa paisagem, que lembra um quadro produzido pelas mãos de alguém, de um artista talvez. O que quero dizer é que, diante de tanta beleza onde se percebe o mar, o sol, as nuvens. Ah!… as nuvens, elas nos mostra que enquanto permanecerem no céu, haverá chuva (…). A chuva é o único fenômeno capaz de fazer florescer as coisas boas que há em nós. Por isso, não se sinta pequeno diante daquilo que por vezes não sabe como compreender. A vida é isso, às vezes uma incógnita, mas também decifrável. Claro, cabe a nós saber vivê-la. Ser capaz de organizar as nossas bagunças dentro de cada experiência.

Veja que cena linda! Nas mãos de um pintor, o caos, as lágrimas e os sonhos, não seriam definidos com tanta perfeição. A inteligência humana, ainda não é capaz de tamanha produção. Mas, sabe o que fascinante? É que o raciocínio lógico, que é responsável por deduzir fórmulas, ele não consegue alcançar o raciocínio existencial ( contemplação), a finitude, os limites da alma. Claro que influencia em muita coisa. Porém, a desorganização existencial nos faz buscar respostas para as nossas experiências dolorosas de outra maneira. Esse detalhe é importante, porque dentre outras coisas, ele nos faz compreender e solidariezar-se com a nossa própria dor. Viver é sentir a vida, é mergulhar no subterfúgio e [re]começar quando necessário. Recomeçar, filosofar, organizar os pensamentos, sentimentos e dizer pra si mesmo: ” Vamos? Dei-me a mão!” Coragem, vamos caminhar nesse novo caminho, fazer volume a própria existência.

O cantor Osvaldo Montenegro” tem uma canção onde diz ” O sol já nasceu na estrada nova”…” ele vai brilhar “. Portanto, cabe a nós o acompanhar. Talvez, mais ser humano do que os outros 7 bilhões que existam por aí. Se, os quilômetros a serem percorridos vão nos cansar novamente, não sei. Mas, certamente, em algum momento, se consegue expandir os pensamentos e multiplicar o imaginário com coisas boas. O importante, sermos resilientes desfrutar desse cenário cheio de cores chamo vida.

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: Orgulho de Ser Paraense/ Facebook/ Metaverso.

Santarém, Pa 10 de novembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

6 comentários em “Nuvens no céu

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: