Antonio Carlos Jobim

Rua

Espada nua

Boia no céu imensa e amarelo

Tão redonda Lua

Como flutua

Vem navegando o azul firmamento

E no silêncio lento

Um trovador, cheio de estrelas

Escuta amor a canção que fiz

Pra te esquecer, Luiza

Eu sou apenas um pobre amador

Apaixonado

Um aprendiz do teu amor

Acorda amor

Que eu sei que embaixo desta neve mora um coração

Vem cá, Luiza

Me dá tua mão

O teu desejo é sempre o meu desejo

Vem, me exorciza

Dai- me tua boca

E a rosa louca

Vem me dar um beijo

E um raio de Sol

Nos teus cabelos

Como um brilhante que partindo a luz

Explode em sete cores

Revelando então os sete mil amores

Que eu guardei somente pra te dar Luiza

Luíza

Luíza.

Antonio Carlos Jobim. Luiza.

https://m.letras.mus.br

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem: pinterest/ Carolina de Azevedo

Santarém, Pa 27 de outubro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

7 comentários em “Antonio Carlos Jobim

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: