Passando à frente

Estou passando à frente sem alarde.

Sigo discreta no meu avesso

Grito por dentro

Como toque do recomeço.

Não trago comigo armas

Não quero colisão com nenhum dito dos meus pensamentos

Menos ainda – com pessoas.

Venho da sobra dos escombros do que fui.

Tenho um só corpo

E nele carrego feridas que precisam cicatrizar.

Fui queimada viva

Vi meus sonhos estilhaçados pelo chão.

Coração cobriu-se dor

Pensamentos desalinhados

Me fizeram apagar a lembrança do que fui.

Me humilharam, torturaram.

Desde esse dia, a menina perdeu a sua constelação.

Mas hoje, em meio a esse mar de revolta

Eu vejo na reviravolta

A oportunidade de um novo recomeço.

Peguei na mão da menina que ficou perdida em algum lugar dentro de mim e disse: ” vamos!”…

A nossa viagem não termina aqui

Olhe para o céu, não é o fim

Mas o encontro com a via láctea.

Marii Freire Pereira

https://Pensamentos.me/ VEM comigo!

Santarém, Pá 9 de setembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: