Violência Psicológica

Sempre que uma mulher falar, não rocure desdenhar da sua forma de expressar a sua dor. Há quem diga que mulher que fica ” resmungando ” por qualquer coisa é ” frescura”. Não é.

” Ouça o que uma mulher tem para falar sobre os seus traumas psíquicos, ou seja, sobre a violência que se torna sofrimento. É no psíquico que há os danos“. A fala é portanto, uma forma de externa essa dor. Violência doméstica que causa danos psicológicos, não é frescura, é crime.

Pessoas que passam por longos períodos sofrendo esse tipo de violência, têm um desgaste emocional muito grande. Na verdade, muitos deles, tornam-se insuperáveis. A mulher que é vítima da violência psicológica, ela tem um medo interno tão grande de quem a machucou com palavras que ela não consegue voltar a ser o que era. É como se na prática, uma parte do cérebro não reagisse mais aos estímulos no mundo real, quer dizer, a dor destruiu uma parte importante ou as funções que processavam as respostas sadias no caso. A dor representa isso, algo que está incomodando, ou que ainda não tem resposta, até porque se tiver cessa o conflito.

A mulher que passa por essa situação, ela pode compartilhar inúmeras emoções, sob a ótica psicológica, digo, ela consegue interpretar outros modos, viver situações de prazer, mas a dor, ela não supera. A dor mostra algo vivificado sempre em suas lembranças. O que deixa essa vítima em estado de vulnerabilidade maior do que qualquer pessoa que leve uma vida normal. É bastante comum por exemplo, vermos mulheres que choram com facilidade, que tem dificuldades de acreditar em si, na sua força, na possibilidade de tomar a iniciativa do que quer seja. Pessoas que têm esse tipo de trauma, são muito inseguras. Às vezes, não conseguem realizar o mínimo sozinhas, porque não acreditam na sua capacidade.

A violência psicológica leva a a vítima um caminho tenebroso, porque ela chega ao limite máximo. Às vezes, os abusos que a vítima sofre são tão intensos que, parte até para a agressão física. Em outras palavras, o homem usa de todos os meios para minar a resistência da mulher com palavras depreciativas, com humilhações, com a diminuição da própria imagem, do seu valor, ou seja, ele consegue fazer com que a mulher deixe de acreditar nela mesma. A mulher por sua vez, ela entende que vive, dentro daquela zona perigosa, mas não tem forças para sair daquela relação.

Em relacionamentos abusivos, as manifestações de abusos são frequentes. E, detalhe; intensas. Cada vez que ocorre situações de brigas entre o casal, as colocações surgem sempre de formas pejorativas. Na verdade, ocorre uma sequência delas ocasionando a violência através da ação do homem em relação a mulher, ou mulher X mulher.

É importante ressaltar que em situações como essa, a mulher sempre deve pedir ajuda, seja de parentes, amigos ou profissionais se puder. O importante é não ficar calada, ou simplesmente, com medo de falar porque vai ser ridiculariza.

” Quebre o silêncio!”..

Denuncie!

Marii Freire Pereira

https://pensamentos.me/ VEM comigo!

Imagem & criação: Marii Freire Pereira

Santarém, Pá 6 de setembro de 2021

Publicado por VEM comigo!

Bacharela em direito, Pós graduada em Direito Penal e Processo Penal.

%d blogueiros gostam disto: